[TREINO SOLO]Haschen

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Hàng chuẩn [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Haschen em Qua Jun 24, 2015 11:16 pm

Três meses atrás.

Eram seis da tarde e eu estava em um lugar que parecia ser um país de terceiro mundo,mas na verdade ficava no continente asiático bem perto do Japão eu acho.Eu só sei que era uma região pantanosa e era por isso que eu estava ali,eu precisava me tornar mais rápido,e correr em uma área em que a locomoção é difícil é o treinamento perfeito para isso.
Não querendo perder tempo eu decidi começar logo,indo para o pântano e adentrando nele até ficar atolado na altura da cintura;comecei a correr."Deuses,isso é mais difícil do que eu imaginava",pensei enquanto pateticamente me movia pelo solo pantanoso e rapidamente eu havia esgotado minha energia,não poderia continuar o treinamento por muito mais tempo sem ficar inconsciente.
  "Acho que está na hora de voltar para a cidade e descansar...não,eu não posso parar só por que estou cansado",pensei comigo mesmo,eu não poderia parar simplesmente pelo fato de estar um pouco desgastado,eu deveria continuar pelo menos mais uma hora antes de começar a reclamar.Continuei então debilmente tentando correr naquela lama toda até que chegou o momento em que só tive tempo de ir para uma parte seca do pântano me encostar numa arvore e desmaiar.
No outro dia quando eu acordei eu notei que minhas pernas estavam muito doloridas,devia ser por causa do esforço que havia feito no dia anterior.Seria melhor diminuir um pouco o ritmo para não sobrecarregar os músculos,com isso em mente o segundo dia de treinamento não foi tão pesado quanto o primeiro,eu corri apenas três quartos do que havia corrido no primeiro dia,mas parecia estar um pouco mais fácil a locomoção naquele lodo.No fim do segundo dia eu fui a cidade e comi alguma coisa,comprei suprimentos para ficar no pântano por pelo menos uma semana e meia,que eu julgava ser suficiente para completar o treinamento e atingir minha meta que era uma velocidade de 20m/s ;a minha velocidade atual era 10m/s o que para um humano não é pouca coisa,"Mas eu não planejo superar humanos, e sim seres sobrenaturais."Tive então um vislumbre do passado:aquela mulher gargalhando enquanto mutilava minha melhor amiga e então me alcançando e brincando com minha vida como um predador brinca com sua  presa antes de devora-la,ela claramente se deleitava com a tortura.
"Se eu quiser estar no nível de demônios fortes para poder matar os anjos caídos  que me tiraram tudo,então eu preciso evoluir mais e ficar muito mais rápido,muito mais forte."
Motivado então eu comecei meu terceiro dia de treinamento no pântano, dessa vez estava mais fácil do que nos outros dois dias e eu consegui correr a uma velocidade um pouco maior, acho que 7m/s o que já era um avanço,pois nos dias anteriores eu não chegava à 5m/s  e também parecia que a lama estava um pouquinho menos espessa e densa.Eu consegui prosseguir com o treino por cinco horas antes de ficar exausto,decidindo então encerrar o dia.
No quarto dia eu acordei cedo,o sol não tinha nem nascido ainda,fiz o caminho rotineiro até o pântano e antes de chegar la eu fui atacado por um ladrão portando uma faca,ele avançou para cima de mim que rapidamente esquivei do ataque que arranhou minha bochecha esquerda então apliquei um soco na face do cara e o desarmei,fazendo assim, ele fugir gritando que iria ter vingança,decidi ignorar já que o treinamento era minha prioridade no momento.
chegando no pântano fiz o treino de costume, mas dessa vez fui para uma parte mais densa do pântano la era um pouco mais difícil correr.No final eu consegui manter o mesmo ritmo por todas as 6 horas e meia de corrida;voltei para a cidade e descansei no hotel local.Acordando após algumas horas de sono eu resolvi tomar um banho e então percebi que minhas roupas estavam imundas,aproveitei o banho para lava-las onde percebi que minhas pernas haviam ficado mais definidas por causa das corridas diárias pelo pântano.Assim que minhas roupas estavam secas eu decidi tirar o dia para descansar já que minhas pernas doíam muito.Após descansar  fui dar uma volta na cidade já que eu não o havia feito ainda,enquanto caminhava olhei para a esquerda onde tinha um beco no qual tinha um homem sendo atacado por três bandidos mas nenhum deles armado, porém eu precisava ajuda-lo mesmo assim.
Quando eu e o homem acabamos com os três Ladrões ele agradeceu e perguntou se havia alguma forma de retribuir,eu educadamente dispensei qualquer meio de pagamento dizendo que precisava fazer algo importante e fui embora, retornando então ao meu treinamento.
Quando completou uma semana que eu esta naquela pequena cidade cercada de pântanos eu andava de novo pela cidade onde eu encontrei uma loja com artigos esportivos pesos e outras coisas do gênero,optei por entrar na loja procurando uns pesos para para intensificar meu treinamento já que já havia alcançado minha velocidade máxima original na parte mais difícil do pântano.Quando eu fui perguntar o preço de alguns pesos para o dono da loja eu o reconheci  como o homem que eu ajudara no outro dia,ele me deu os pesos de graça ignorando totalmente qualquer tentativa minha de pagamento.
Voltei então para o pântano e amarrei os pesos nas minhas costas e pernas o que dificultou quase infinitamente a minha locomoção, consequentemente só possibilitando uma caminhada de quatro horas e meia pelo pântano e então eu fui para a mesma parte seca onde eu dormira encostado numa arvore no primeiro dia de treino,então assim como no primeiro dia,eu desmaiei.
Quando acordei resumi minha quase corrida diária que eventualmente virou uma corrida diária e eu estava novamente correndo na minha velocidade máxima original de 10m/s com os pesos,no fim eu acabem ficando mais que uma semana e meia como havia previsto inicialmente,mas não tinha problemas enquanto eu estivesse evoluindo.
Depois de um tempo percebi que ainda portava a faca que aquele ladrão usou para tentar me esfaquear no quarto dia de treinamento e pensei em joga-la fora,mas não o fiz pois tive um pressentimento de que ela ainda ia me ser útil de alguma maneira.Prossegui então com o meu treinamento pelos dias que se passaram,até estar correndo bem rápido pelo pântano e com os pesos,eu poderia ter encerrado o treinamento ali mas então me veio na cabeça um pensamento:"Eu estou mais rápido agora,mas acho que ainda estou esquecendo algo."Então lembrei que uma batalha não só depende de velocidade como também de reflexos;censurando-me por ter esquecido algo tão básico, eu voltei para a cidade e procurei o dono da loja de artigos esportivos para lhe pedir um favor:eu queria que ele me ajudasse a treinar meus reflexos.
Quando eu fiz o pedido ele rapidamente concordou e disse para eu esperar apenas um dia enquanto ele preparava um lugar para o treinamento.Quando estava pronto ele me guiou até um lugar fechado e escuro e então me disse que ele e a família dele iriam jogar coisas  em mim e eu teria que desviar, o desafio era desviar das coisas no escuro e enquanto vestia todos os pesos que eu havia usado para aumentar minha velocidade.
Aceitei o desafio e me preparei enquanto a família do homem se espalhava e pegava coisas para tocar em mim.As luzes foram apagadas e então o bombardeio começou,pelos primeiros quinze minutos eu fui bombardeado por objetos dos mais variados pesos, acho que me tocaram até um saco de cimento, e quando eu começava a prever a trajetória dos projéteis eles mudavam de posição.No fim do dia eu tinha vários hematomas e um pulso torcido,o homem então disse que eu podia ficar em sua casa enquanto durasse o treinamento.Sem discordar de sua oferta eu me deitei e dormi no local para onde fui guiado.
Quando acordei eu percebi que ainda não sabia o nome do homem que havia sido tão bondoso em me ajudar com o treino e apresentou tanta hospitalidade, durante o café da manhã descobri que seu nome era Rockbein e ele era ex general do exército, sua mulher se chamava Alessa, sua irmã Sharris e sua filha Fanille.
Um pouco mais tarde eu resumi meu treino e estava conseguindo desviar de mais ou menos 3 de 10 objetos que arremessavam em minha direção.Quando eu estava desviando da maior parte dos projéteis eu disse para o General Rockbein, que era como todos da cidadezinha o chamavam, que ele poderia aumentar massivamente a quantia e velocidade dos objetos;assim foi feito e meu treinamento mais uma vez, se intensificou.
Quando completou dois meses que eu havia ido para aquela cidade cercada por pântanos eu já estava bem melhor em esquivar de coisas contanto que não fossem muito rápidas,Gen. Rockbein então sugeriu uma nova abordagem: eu teria que esquivar das coisas de olhos vendados e ouvidos tampados.Pensei um pouco e decidi fazer como ele dizia, realmente era bem mais difícil quando só podia confiar no instinto para se esquivar de sacos de cimento, bolas de futebol e outras coisas.
O treino era duro mas eu não podia desistir, sempre que eu precisava de motivação eu pensava nos meus amigos que foram assassinados pelos anjos caídos e então seguia o treino.Era estranho o fato do General nunca ter me perguntado o motivo de tanta obsessão em ficar mais forte que eu tinha desde que ele me conheceu, quando eu o indaguei sobre isso ele me disse que sabia só de olhar nos meus olhos que eu havia passado por muita coisa e ficar mais forte era o meio que eu tinha de lidar com isso,e foi por isso que ele me aceitou e me treinou, para que eu conseguisse superar aquilo que havia acontecido em meu passado.
Fiquei muito surpreso com a resposta dele pois ele estava certo, como poderia alguém saber tanto de outra pessoa só de olhar para seus olhos?Ainda espantado eu treinei meus reflexos por mais uma hora e depois só para não perder o jeito eu retornei ao pântano onde eu corri por 8 horas seguidas desviando de arvores, pedras e galhos que ficavam no meu caminho.
Depois de um curto período de tempo o General disse que eu só precisava fazer a fase final do treinamento e então não haveria mais nada para ele me ensinar, eu esperava enquanto ele preparava o circuito que ele mencionou antes de sair com a família dele.
Logo ele me chamou e eu o acompanhei, para minha surpresa ele me levou para o pântano, onde ele então me explicou sobre a prova final.
"Você vai fazer uma corrida por todo esse pântano que cerca a cidade e enquanto corre nós cronometraremos seu tempo o avaliaremos."Disse ele.
"nada mais que eu deva estar ciente, General?"Perguntei a ele.
"Não, não há nada"Respondeu ele de volta.
Bom, aquilo me pareceu um tanto estranho mas não iria questionar mais nada, comecei a me preparar para correr.Depois que terminei as preparações eu disse ao general que estava pronto e ele me disse para começar.
A minha prova final então começou,eu disparei para frente e segui correndo, quando me aproximei dos trezentos metros eu vi um reflexo de luz em um objeto estranho voando em minha direção, só percebi que era uma lâmina quando estava perto o suficiente para se enterrar entre meus olhos e por pouco esquivei."Então foi por isso que eu achei muito esquisita essa corrida!"Pensei comigo mesmo, enquanto me recuperava do susto e continuava correndo eu vi mais três lâminas vindas da direção das duas horas e me esquivei com uma acrobacia feita usando um galho como barra para poder girar e pulei para cima em 45º.Voltei a correr e agora estava mais atento a lâminas voadoras e não percebi que dali a 300 metros havia inúmeros fios muito finos porém resistentes, se eu colidisse com eles nessa velocidade eu com certeza seria esquartejado ali mesmo, então lembrei-me da faca do ladrão que ainda estava comigo, e eu agradeci mentalmente por não ter jogado ela fora.Cortando os fios enquanto ainda corria eu escapei da morte certa e continuei correndo e esquivando de ataques aéreos e armadilhas ao longo do caminho.
Chegando perto do final do pântano de 19km eu quase não percebi que seria atacado pelo General Rockbein que usava um taco de beisebol e tentou esmagar minha cabeça.Eu me abaixei dei-lhe uma rasteira e segui correndo até o final onde me esperavam a Alessa, a Sharris e a Fanille com uma faixa me parabenizando por completar meu treinamento de velocidade.
Naquela noite houve uma festa para comemorar minha graduação no treino do General e eu aproveitei a minha ultima noite naquele lugar que eu já me acostumara a ver todos os dias;mais tarde naquela noite quando todos dormiam eu me levantei e fui para a varanda da casa do General,era uma noite com uma linda e grande lua cheia no céu, Fanille veio falar comigo.
"Você...vai embora?"
"...sim."
"E...você vai voltar?Algum dia?"
Eu não queria alimentar as esperanças dessa garotinha mas achei que seria indelicado se dissesse que não.
"Talvez."
Essa criança tinha se acostumado comigo e eu também tinha me acostumado com ela,eu ia sentir falta dela, mas não podia ficar, eu tinha um objetivo que precisava cumprir, se eu ficasse tudo isso teria sido para nada, então eu realmente queria ir, eu PRECISAVA ir.
Enquanto eu pensava nisso ela sentou-se ao meu lado, se escorou em mim e ficou olhando para a lua até que finalmente adormeceu.Na manhã seguinte eu arrumava minhas coisas e me despedia de todos,Rockbein disse para eu voltar algum dia para bebermos e treinarmos mais, Sharris e Alessa disseram para eu voltar quando quisesse e Fanille se despediu de mim com lagrimas no rosto.Eu lembrava de todo o treinamento que eu fiz enquanto caminhava para a cidade mais próxima onde tinha um aeroporto e então eu pensei nos 3 meses que havia passado ali.
"È, talvez algum dia eu volte mesmo" 


Depois que eu cheguei no japão e desfiz as malas eu percebi:ainda vestia os pesos,tirei eles e só para confirmar saí na rua e corri até a esquina.Levei a metade do tempo que levava antes do treino, então ri sozinho.Agora parecia que a antiga velocidade máxima dele era apenas um sonho de muito tempo atras.




Treino de velocidade médio:2.348 palavras
avatar
Haschen
Rank Baixo
Rank Baixo

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/04/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
3250/3250  (3250/3250)
MP:
3250/3250  (3250/3250)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Sasha em Qua Jun 24, 2015 11:24 pm

- App.

Ps: Pô, cara poderia ter feito mais algumas palavras de pegasse 15m/s.

_________________
I've Got No Strings on Me To Hold me Down
(Não tenho cordões para me prender)





avatar
Sasha
Rank Médio
Rank Médio

Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 19
Localização : Na PQP

Ficha do personagem
HP:
2500/2500  (2500/2500)
MP:
3200/3200  (3200/3200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Haschen em Qui Jun 25, 2015 4:42 pm

Duas semanas atrás.

"Eu voltava para a casa do General e havia neve pois estava muito frio embora não fosse inverno ainda, é estranho como a neve fica quando entra em contato com a lama do pântano, parece um lodo branco e pegajoso.
Quando eu percebi, estava em uma rua da cidade que dava para a casa do General, mas nessa não havia neve, o que era estranho.Estava calor o que era bem estranho também para um lugar que a neve acabara de cair.
A rua era muito longa e eu seguia caminhando, quando eu olhei la na frente, havia uma fonte de iluminação estranha vinda da casa do General, corri até la e enquanto corria o calor ia aumentando; "Realmente está muito calor para um dia de neve como esse."
Quando eu cheguei perto o suficiente a unica coisa que eu consegui fazer foi ficar ali, parado e boquiaberto: a casa do General estava em chamas!Eu não conseguia acreditar no que eu via, rapidamente entrei na casa para procurar por eles e quando eu estava na sala eu ouvi uma voz.
 -Então, você veio mesmo, eu avisei que haveria retaliação, Haschen.
Essa voz, não poderia ser ele, eu não queria acreditar.Para confirmar o que eu temia eu me virei para poder enxerga-lo.
 -Você...você o ladrão que me atacou aquela vez!
Eu me lembrava muito bem daquele rosto, era o ladrão que me atacou a primeira vez que eu vim aqui, e de fato ele disse que haveria retaliação.
Mas usar a Familia do General para isso?Inadmissível! Imperdoável!Eu deveria mata-lo ali mesmo.
 -Sabe, eu sei que como humano eu não posso te derrotar, foi por isso que eu me afiliei aos anjos caídos.Para poder te matar.- Disse ele."
Anjos...caídos?Sem dizer mais nenhuma palavra eu parti para cima dele e ele veio correndo em minha direção, quando nós íamos colidir...eu acordei.
 -Que estranho, isso foi apenas um sonho...?
Eu decidi não ligar muito para isso e segui minhas tarefas rotineiras, no fim da tarde o carteiro veio e entregou um envelope, abri-o.Nele havia uma carta do General, ele queria que eu o visitasse, escreveu que queria testar um novo tipo de treino comigo.Eu pequei o avião indo para lá imediatamente, treino nunca é demais.
Chegando la eu percebi que havia começado a nevar, mesmo não sendo inverno.Lembrei-me do sonho que tive naquela manhã, mas não poderia acontecer nada mal, ou pelo menos foi o que eu pensei.Quando cheguei na casa do General fui recebido com um chute que mirava meu rosto, facilmente esquivei.
 -Você está perdendo o jeito, velho.
Provoquei ele, que apenas sorriu e então me cumprimentou.
 -Haschen!A quanto tempo,você tem treinado fedelho?
 -Claro, todo o dia um pouco sabe, uma corrida matinal em volta da cidade duas vezes por semana, ou a volta do bairro diariamente.Nada muito pesado.
Então apareceu o resto da familia dele,Fanille ficou muito feliz em me ver, mas agora eu tinha um assunto para tratar com o General.
 -Então General, você me disse que tinha um treinamento novo para mim?
 -Sim, eu tenho, nós vamos para as montanhas onde estão cobertas de neve e eu irei fazelo subir ela correndo, enquanto causo pequenas avalanches.Há sim um risco pequeno de morte, mas não é nada que você não dê conta.
Bom, como ele disse havia risco de morte, mas pensando bem, é um ótimo treino para aumenta velocidade,a neve é mais densa que um pântano e é uma subida, creio que as avalanches farão sua parte em testar meus reflexos enquanto eu estiver montanha a cima.
Chegando na montanha o General subiu primeiro e 30 minutos depois eu recebi o sinal de que poderia começar.
Afundei meus joelhos na neve e tentei correr, a neve realmente era mais densa que o pântano, mas em compensação eu não estava usando pesos.Ia ser uma corrida cansativa, mas rápida.
comecei a correr e estava indo bem até descer uma avalanche de tamanho considerável e me levar cento e cinquenta metros montanha abaixo.Eu me recuperei e voltei a correr,no fim do dia eu havia chegado na metade da montanha aproximadamente.Vi uma caverna e decidi descansar ali por hora.
No outro dia eu acordei e resumi a subida, dessa vez eu desviei de quase todas as mini avalanches que o General lançava sobre mim.Quando a subida começava a ficar mais íngreme eu começava a notar a dificuldade em subir aquela montanha correndo e desviando de avalanches.
Era de noite eu estava um pouco cansado de subir, vi outra caverna e entrei, pensando na sorte que eu tinha por encontrar uma caverna por noite e ter onde dormir.Justamente quando eu estava pensando em como acender uma fogueira eu senti a presença de uma criatura, uma criatura perigosa.Me virei para trás e vi um urso pardo me encarando e apresentando um ar ameaçador.
 -Quem morrer vira jantar certo?
Então ataquei, socos, chutes, pedradas e facadas de um lado e arranhões e mordidas do outro;no fim eu sobrevivi e fiquei com um arranhão não muito profundo no braço pra contar a história e uma boa quantia de carne de urso.
Jantei e usei o couro para me abrigar no frio, decidi que era hora de dormir.Após acordar eu continuei a subida e a esquivar de avalanches,mas pelo menos estava protegido do frio por um casaco improvisado de pele de urso que eu fiz com o couro dele.
Estava chegando perto do topo e então vi aquilo.
Uma avalanche simplesmente colossal avançando em minha direção.
"Então é essa a ideia de clímax daquele velho maldito?!"Pensei enquanto corria para baixo e procurava um pico da montanha para me salvar daquela avalanche, não achei nenhum então só me restava correr para não morrer.
Pessoalmente achei mais fácil descer a montanha do que subir nela,em questão de quarenta e cinco minutos eu estava na base dela onde encontrei um bilhete escrito:
"Assim que você sobreviver a avalanche colossal, suba no elevador e me encontre no topo."
 -...............
"General, você é um--"não havia tempo para amaldiçoar o General, eu tinha que encontra-lo logo para poder espanca-lo.Com tal pensamento na cabeça peguei o elevador e encontrei-me com o General, ele estava sorrindo e eme esperava com bebidas e lanches.
 -Ei Haschen, você parece meio acabado, como se tivesse fugido de uma avalanche ou algo do gênero.
 -Vai zoando vai, a ideia foi sua, mas deu resultado.Se não se importa eu vou dormir um pouco aqui em cima dessa pedra, eu to morto.
Quando eu acordei eu comi umas coisas que a Sharris fez e bebi um pouco com o General.Depois de um tempo eu me levantei e o General me Chamou, disse que queria falar comigo.Fui até ele e ele começou a falar.
 -Sabe Haschen você me lembra muito o meu falecido filho, Krious - disse ele.Eu não sabia que Rockbein teve um filho,aguardei em silêncio ele continuar a falar.
 -Ele era meu aluno sabe, eu treinava ele, mas como era seu pai eu nunca usei todo o esforço que eu podia para o treino dele.Quando ele atingiu a maioridade ele se afiliou a uma organização de humanos que visava exterminar anjos caídos, mas uma mulher exterminou toda essa organização na mesma hora, eu soube que houve um sobrevivente que conseguiu fugir e ele era apenas um garoto na época.  -Nesse momento uma lagrima escorreu pelo rosto dele-Eu me sinto culpado por não ter treinado melhor meu filho, foi por isso que seu treinamento foi tão duro, eu não quero que tenha o mesmo fim que ele.
General...agora era eu que havia uma lagrima escorrendo pelo lado esquerdo do rosto.
 -Eu sou esse garoto que sobreviveu ao ataque dos anjos caídos, eu tenho treinado todo esse tempo para poder mata-los.Eu conheci seu filho, ele me disse que estava na organização para poder proteger sua família.Ele morreu lutando.
O General então me abraçou e me agradeceu por informar que seu filho havia morrido de forma honrosa.Ele foi para casa na frente enquanto eu descansava mais um pouco,com todo esse treino a minha velocidade havia aumentado um pouco e eu estava exausto.
Eu voltava para a casa do General e havia neve pois estava muito frio embora não fosse inverno ainda, é estranho como a neve fica quando entra em contato com a lama do pântano, parece um lodo branco e pegajoso.
Quando eu percebi, estava em uma rua da cidade que dava para a casa do General, não havia neve eu comecei a me lembrar do sonho que tive.Estava calor o que era bem estranho também para um lugar que a neve acabara de cair.
A rua era muito longa e eu seguia caminhando, quando eu olhei la na frente, havia uma fonte de iluminação estranha vinda da casa do General, corri até la e enquanto corria o calor ia aumentando;não seria possível estar acontecendo,seria?
Quando eu cheguei perto o suficiente a unica coisa que eu consegui fazer foi ficar ali, parado e boquiaberto: a casa do General estava em chamas!Eu não conseguia acreditar no que eu via, rapidamente entrei na casa para procurar por eles e quando eu estava na sala eu ouvi uma voz.
 -Então, você veio mesmo, eu avisei que haveria retaliação, Haschen.
Essa voz, não poderia ser ele, eu não queria acreditar.Para confirmar o que eu temia eu me virei para poder enxerga-lo.
 -Você...você o ladrão que me atacou aquela vez!
Eu me lembrava muito bem daquele rosto, era o ladrão que me atacou a primeira vez que eu vim aqui, e de fato ele disse que haveria retaliação.
Mas usar a Familia do General para isso?Inadmissível! Imperdoável!Eu deveria mata-lo ali mesmo.
 -Sabe, eu sei que como humano eu não posso te derrotar, foi por isso que eu me afiliei aos anjos caídos.Para poder te matar.- Disse ele.
Anjos...caídos?Sem dizer mais nenhuma palavra eu parti para cima dele e ele veio correndo em minha direção.Lembrei me então do sonho que havia tido uma semana atrás, então aquele sonho era um pressagio.
Quando nós nos colidimos eu levei um soco que me fez voar para trás e atravessar a parede da sala, parando então na rua, onde apareceu o General e sua família.Eles estavam vivos o que me acalmou um pouco, mas ainda assim eu mataria aquele anjo caído.O General me ajudou na luta mas o anjo caído matou ele e sua família,bom, não sem pagar com a morte.
Após eu enterrar a todos deixei a faca ali,achei que era o momento certo de deixa-la para trás.Voltei ao Japão e quando cheguei em casa, eu não sabia se seria certo comemorar o meu aumento de velocidade,não com o que aconteceu.

Treino de velocidade básico(desculpe o excesso de palavras, eu precisava dar um ponto final à minha história) 1.762 palavras.
avatar
Haschen
Rank Baixo
Rank Baixo

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/04/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
3250/3250  (3250/3250)
MP:
3250/3250  (3250/3250)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Sasha em Qui Jun 25, 2015 6:33 pm

- App.

Não pode mais fazer treino de velocidade, pois alcançou 25 m/s

_________________
I've Got No Strings on Me To Hold me Down
(Não tenho cordões para me prender)





avatar
Sasha
Rank Médio
Rank Médio

Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 19
Localização : Na PQP

Ficha do personagem
HP:
2500/2500  (2500/2500)
MP:
3200/3200  (3200/3200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Haschen em Qui Jun 25, 2015 11:30 pm

Quatro dias atrás

Eu acordei e tomei o meu café como faço de costume, fiz a minha corrida matinal a volta da cidade e voltei para casa.O dia estava chuvoso, esteve assim desde o dia em que o General e a sua Família foram mortos por um anjo caído o qual eu matei.
O tempo continuava feio ao meio dia, era como se os céus estivessem chorando a morte deles.Será que algum dia essa chuva para?E esse frio, que chegou e não quer me deixar.
Passei esses últimos quatro dias, trancado em casa, parece que algo que residia em mim caiu atravessando meu corpo e caindo, deixou-me para trás.

Agora

O mês nasceu cinza, mal vejo para onde vou, estou caminhando na chuva motivado a treinar para ver se esqueço por um tempo a dor que eu ainda sentia por ver Fanille, Sharris, Alessa e Rockbein serem mortos enquanto eu e eles lutávamos contra aquele anjo caído maldito.
Saio da cidade e começo a caminhar na floresta que há um pouco mais longe,a uns 7 km de distância da cidade enquanto estou na floresta resolvo começar a fazer um treinamento físico para começar a ter um pouco mais de vitalidade.
Começo a fazer apoios.Surpreendentemente eu consigo fazer 42 apoios antes de ficar cansado, mas eu não iria parar por aí, eu vou continuar treinando até ficar mais forte.Três dias depois enquanto eu estou treinando eu encontro na floresta uma garota que aparenta ter a minha idade, usa uma túnica que tem uma mistura de roxo com vermelho tem cabelos brancos meio crespos e curtos na altura dos ombros, um corpo pequeno e olhos púrpura, ela é bem bonita.
 -O que está fazendo aqui?- eu perguntei à ela enquanto tentava me livrar dos pensamentos sobre a beleza dela.
Então, olhando mais de perto, eu percebo que ela está ofegante e com rasgos na túnica, além de estar com os cabelos um pouco bagunçados e um corte na bochecha direita.
 -Ei aconteceu alguma coisa com você?Alguém tentou te machucar?
 -...
Ela não respondeu, apenas se escondeu atrás de mim e olhou para a direção oposta como se estivesse esperando algo aparecer por entre as arvores.Aguardei ansioso por alguma criatura da floresta tipo um lobo ou um urso, mas o que aparece é uma criatura que eu nunca vi antes.
É uma espécie de mastiff de três metros de altura e algo parecido de envergadura, e com olhos vermelhos, ele babava e parecia bastante motivado a matar a garota que se escondia atrás de mim.
Sem pensar duas vezes peguei uma pedra pontuda que achei aos meus pés e parti para cima do trambolho à minha frente atacando ele de forma direta e rápida com um corte no focinho feito pela pedra que eu segurava.Ele recuou, parece que agora seria a vez dele de atacar, eu me preparei para me esquivar, defender e então atacar de novo.O cão pulou para cima de mim e se eu não tivesse rolado para o lado ele teria me esmagado, então ele me golpeou com a pata dianteira e eu defendi usando os braços como escudo, em forma de X, o impacto me jogou um metro para trás e eu rapidamente me recompus e corri até alcança-lo e chutei ele com um movimento de baixo para cima no peito dele, não fez ele recuar nem um pouco, nesse caso eu resolvi usar muitos socos consecutivamente e rapidamente até ele recuar e ficar preso entre duas árvores devido seu tamanho.Peguei a pedra e com toda a velocidade e força que eu consegui reunir e enterrei-a no peito do mastiff, abri um buraco de tamanho considerável, minha mão entrou no peito do mastiff gigante junto com a pedra até o pulso.O cão então se dissipou em uma explosão de escuridão.
 -O que foi isso?Ei, você, me responda.
 -aquilo foi um mastiff de sombras que eu invoquei, mas ele saiu do meu controle.Eu não deveria ter começado meu treino invocando algo tão grande.
Então ela continuou falando de invocações, da dificuldade de controlar seres poderosos até que finalmente ela percebeu que não tinha nem se apresentado.
 -Ah, me desculpe, eu ainda não disse meu nome e nem agradeci.Meu nome é Lenne eu sou uma maga que está em treinamento de invocação de bestas, e invoquei aquele monstro que saiu do controle e então você o matou, eu agradeço moço, posso perguntar seu nome?.
"Ela é linda até quando está atrapalhada...não!"Calma Haschen, você não vai tentar fazer nada com uma garota na floresta, isso seria mau.
 -Meu nome é Haschen, prazer em conhece-la Lenne, e não precisa agradecer pelo mastiff, eu achei que era o certo a fazer.
Ela então fez uma reverência e então pareceu que seus pensamentos estavam muito longe daqui, ela estava murmurando algo como "treino fracassado" e "não conseguir nem invocar um mastiff sem esgotar as reservas de mp".Perguntei a ela se precisava de ajuda.
 -Ei Lenne, você precisa de ajuda com alguma coisa?Eu estou em um treinamento físico agora, mas talvez eu possa ajuda-la.
Ela então olhou para mim com os olhos brilhando, como os de uma criança em uma loja de doces.
 -Você poderia me ajudar?Eu gostaria de aumentar meu limite de tempo que consigo controlar um mastiff, e quando ele sair de controle você poderia mata-lo, assim você avança no seu treino também.
Ela tinha uma proposta decente, decidi aceitar, assim começamos nosso treino.
Toda vez que ela invocava um mastiff das sombras ele ficava manso por alguns segundos e então saia completamente de controle e eu acabava lutando com ele, sempre tinha o mesmo padrão de ataque, mordia, dava patadas, arranhava, recuava, tentava esmagar, dava patada, arranhava, e mordia de novo.
A unica coisa que mudava era a velocidade de seus ataques que gradualmente aumentavam aos poucos.E o tempo que eles ficavam sob controle da Lenne.
Chegamos ao ponto onde os mastiffs das sombras eram controlados por um minuto o que foi um avanço considerando que inicialmente eles só eram sãos por 3 segundos.
Estávamos exaustos e fomos para a minha casa onde comemos alguma coisa e fomos dormir, eu dormi no sofá e ela no futon na sala.Quando acordamos eu deixei ela ir tomar banho primeiro e depois fomos para a floresta onde resumimos nosso treinamento.Lá ela invocou dois mastiffs que ficaram sob controle por trinta e três segundos cada e então obrigatoriamente ficou mais intenso o meu treino,pois eu tive que cuidar de dois mastiffs das sobras sozinho.
Eu apanhei levemente no inicio quando eu desviei de um e outro me acertou uma patada que me fez cair de lado no chão à três metros de distância, quando eu me levantei levei um arranhão no peito mas para minha sorte foi superficial.Quando eu consegui atacar eu descobri que seria um problema dar um combo muito grande em um deles quando os dois tentavam me matar simultaneamente.eu consegui dar só cinco socos em um antes do outro pular em cima de mim e eu desviar a rota de colisão com um chute bem posicionado, minhas pernas haviam ficado bem fortes com todo o treinamento anterior para velocidade, eu vi os resultados agora quando meu chute o mandou voando para cima e cair no riacho que havia à dez metros na direção das 3 horas.
Aproveitei a oportunidade para golpear o mastiff que estava na minha frente mas ele foi mais rápido.Eu levei uma patada que teria quebrado meu braço se o outro Cão não tivesse empurrado acidentalmente com um pulo.Graças a ele estou vivo mas isso não muda o fato de que eu tenho que mata-lo.Pulei para a frente e enquanto estava no ar chutei o mastiff numero um, que foi o que me salvou de ter o braço quebrado enquanto usei o mastiff dois como apoio para parar a minha trajetória de meu pulo e logo quando encostei os pés no chão usei um como de vinte e sete socos no mastiff numero dois que caiu e ficou ali esperando eu dar o golpe final,mas eu sei que se tentar dar o golpe final agora o mastiff numero um ia me destroçar.Fui até o riacho já que sei que o mastiff numero dois não vai sair dali por um tempo e confrontei o mastiff um.
Parecia que ele havia ficado mais forte e seus ataques mais ferozes e ágeis, ele me acertou uns três arranhões seguidos e quase me mordeu, eu por minha vez soquei ele e o chutei o máximo que pude, então recuei pois havia ficado um pouco cansado.
Subi em uma arvore e descansei por uns cinco minutos enquanto o mastiff arranhava a arvore e tentava derruba-la, daí pulei para baixo em direção ao mastiff numero um que estava me esperando preparado para lutar.Eu já o recebi com uma marretada usando as duas mãos,fazendo-o bater com o queixo no chão, aproveitei a oportunidade para desferir quarenta e sete socos e chutes até que a fera explodiu em escuridão.
Voltei para a clareira onde estava o mastiff numero dois e encontrei ele me esperando, já recuperado dos golpes que eu acertei nele .Parecia muito irritado e partiu direto para cima de mim.Eu tive muita dificuldade em esquivar de seus ataques furiosos,por que parecia que eles sempre se fortaleciam de cinco em cinco minutos,seria a magia de Lenne se fortalecendo?
Eu não tenho tempo para pensar nisso agora, eu preciso recuar e pensar numa estratégia para matar esse cachorro de uma vez.Corri o mais rápido que pude para a parte mais fechada da floresta onde encontrei Lenne desmaiada, acordei ela e perguntei o que houve.
 -Eu perdi o controle de minha magia e agora os mastiff se fortalecerão de vinte e cinco em vinte e cinco horas e de quinze em quinze horas uma cópia surge.
Merda!Ela não pode estar falando sério.sério. Mastiffs das sombras se multiplicando e fortalecendo?Isso é um problema sério, e se eles escaparem para a cidade?Parecendo que Lenne leu meus pensamentos ela disse:
 -Não se preocupe Haschen, eu colocarei uma barreira a volta da floresta só tornando possível nossa entrada, assim os humanos comuns não correm perigo.
Ela o fez.Botou uma barreira magica a volta da floresta para os mastiffs não sairem dela, fomos então para casa onde descansamos.No outro dia nós fomos para a floresta, e la ja haviam se clonado 3 mastiffs das sombras.Não era tão ruim quanto eu imaginei mas eles haviam se multiplicado mais do que deveriam.
Sem tempo para descobrir o motivo de tal eu e Lenne nos concentramos em matar os mastiffs numero dois três e quatro.A Lenne pegou um enquanto eu novamente entrei em combate com os dois, mas dessa vez fui um pouco melhor e não apanhei tanto, não consegui matar o numero dois de novo. Lenne matou o mastiff numero quatro usando vantagem do tamanho dele e suas magias ofensivas, nós nos escondemos na parte fechada da floresta e descansamos um pouco, eu estava forçando muito meus limites físicos e se continuasse assim iria ficar desacordado por uns três dias me recuperando. Lenne e eu planejávamos uma estratégia para matar o mastiff numero dois que havia ficado forte a ponto de oferecer perigo real a nós dois.
Ela iria escondida pela parte fechada da floresta para não ser vista enquanto eu o distraía atacando diretamente, quando eu o atacasse e recuasse, Lenne o bombardearia com magias ofensivas de gelo.Pareceu um bom plano, iriamos por em pratica em quatro minutos.
 -Qual é a sua história Haschen?Por que um humano como você é tão forte e pelo que você luta?
Ela havia me feito uma pergunta estranha repentinamente e eu fui pego de surpresa, por algum motivo eu contei a ela minha história.
 -Eu nasci há dezesseis anos aqui mesmo na cidade de Kuoh, meu pai morreu um pouco antes de eu nascer e minha mãe não tinha como cuidar de mim, então me entregou a um orfanato onde fui criado e fiz alguns amigos.Quando completei treze anos eu e meus amigos, Gremion e Aimee fugimos do orfanato para procurar nossos pais, na época ainda não sabíamos nada sobre seres sobrenaturais como demônios anjos anjos caídos e outras raças.Nós descobrimos do jeito mais difícil quando acabamos no fogo cruzado entre demônios e anjos caídos, Gremion foi atingido por uma lança de luz e morreu, dando um amuleto a Aimee e dizendo para eu e ela vivermos, disse que iria na frente e nos encontrava de novo algum dia.dia. Aimee e eu juramos vingança aos anjos caídos naquele dia e então nos juntamos a uma facçao humana que queria a exterminação dos anjos caídos. Na nossa primeira semana uma mulher, um anjo caído de alto escalão, veio com seus cabelos longos e pretos e suas asas negras, e destruiu toda a facção em questão de minutos;Aimee e eu fugimos mas ela nos alcançou, Aimee me deu o amuleto que um dia Gremion dera a ela e disse para eu não viver por vingança e sim para proteger aquilo que mais me importa.Ela ficou para trás para atrasar aquela mulher sádica que havia matado todos meus companheiros na facção.Aimee morreu sem nem ao menos conseguir acertar um golpe naquela mulher, quando ela me alcançou ela não se incomodou em me matar, apenas me torturou até eu estar quase morto e saiu de lá.Eu fui salvo por uma freira que me curou e cuidou de mim até eu estar melhor, desde então eu venho procurando meios de me tornar um demônio para poder matar esses anjos de asas negras.Bom, acho que era isso que eu tinha para contar, e sobre como fiquei forte, foi treinando até aqui.
Lenne me olhava com assombro,talvez eu tenha falado muito ou talvez minha história pegou ela de surpresa, mas então ela fez outra pergunta.
 -Se a Aimee disse para você não viver por vingança, então por que você continua procurando um meio de mata-los?
Pensei um pouco então respondi.
 -Ela disse para eu proteger aquilo que me for importante, acho que minha vingança para com os anjos caídos é o meu jeito de proteger a coisa mais importante que possuo.
 -E o que seria essa coisa?- perguntou-me
 -...Meu propósito.De que adianta eu viver se eu não tiver um objetivo, uma meta para alcançar?E por tudo que os anjos caídos me tiraram, eles merecem a morte.
De novo ela me olhava com assombro, bom de qualquer jeito, ja estava na hora de começarmos o plano, então nos separamos.
Era meio dia, o sol estava a pino.O mastiff sobrevivente estava calmamente me aguardando, parecia que ele sabia que eu estava ali para por um fim nisso tudo.Ele ficou em posição de ataque, eu também me prontifiquei para lutar.
"Dessa vez eu irei primeiro!"
Corri em sua direção e ele correu na minha quando colidimos cada um deu os seus melhores golpes com toda força e velocidade que conseguimos reunir, ele me acertou um arranhão no ombro direito mas naquela altura do campeonato eu já não me importava com machucados desde que eu o matasse.
Acertei em cheio um soco na sua barriga e recuei enquanto ele se recuperava dando o sinal para Lenne sentar a magia nele. Lenne entendeu o recado e criou uma tempestade muito forte de granizo mirando no mastiff, acertou-o em cheio deixando pelo menos uns sete furos em seu torso.
Ele ainda não havia morrido, e se dependesse dele ele não morreria antes de levar pelo menos eu junto com ele, ele estava muito motivado quanto a isso.Eu aceitei o convite dele e parti para cima de novo e chutei soquei chutei e soquei de novo por uns três minutos então recuei, fazendo a Lenne repetir o processo de bombardea-lo com magias ofensivas e mata-lo, dessa vez ela usou relâmpago e eletrocutou o mastiff das sombras numero dois até quase fritar ele vivo. O cão estava um pouco atordoado mas ainda era rápido; me acertou mais uma patada e eu desferi mais combos nele, o maior que eu fiz conteve cento e cinquenta e dois socos e chutes.Dessa vez ele iria morrer nem que eu tivesse que ser acertado por magias enquanto batia nele.
 - Lenne! Mate-o agora!
 - Mas se eu usar magia agora você vai ser acertado!
 - Não importa! Faça-o agora!
Então com lágrimas nos olhos ela usou sua ultima reserva de magia para bombardear o Mastiff das sombras numero dois com tornados bolas de fogo e estacas de gelo, enquanto eu dava meu ultimo combo de cento e sessenta e dois golpes nele.Quando as magias colidiram com nós, eu só me lembro de ter visto uma parede de luz a minha volta e então um barulho estrondosamente alto então a parede de luz sumiu e eu vi sombras se dissipando;então tudo apagou.

Data:(???)

Abri os olhos e estava em um lugar iluminado que parecia ser um hospital, olhei para os lados e quando olhei para a esquerda eu a vi, Lenne com os olhos inchados sentada ao meu lado, será que ela estava chorando antes de eu acordar?
 - Seu idiota você finalmente acordou. Sabe o quanto eu fiquei preocupada?- ela me chamou de idiota mas usava um tom realmente preocupado.
O que ela fez a seguir fez meu coração quase parar, ela pulou em cima de mim e me abraçou, e continuou abraçada em mim por pelo menos oito minutos, ou eu estava com uma percepção de tempo distorcida por causa do choque.
Quando ela me soltou e meu coração voltou a bater normalmente de novo, Lenne me disse que eu fiquei desacordado por nove dias desde a luta contra o mastiff das sombras numero dois.Eu tinha uma duvida ainda então perguntai a ela.
 - Mas como eu sobrevivi?Eu me lembro que eu ainda estava batendo no Mastiff numero dois quando você usou todas aquelas magias elementais para matar ele.
 - Eu usei uma magia de luz para te proteger, foi a parede de luz que você viu quando meus feitiços acertaram o mastiff causando aquela explosão.
Então aquela parede de luz que eu havia visto era uma proteção vinda da Lenne.
Eu perguntei a ela o que ela iria fazer agora que nosso treino tinha acabado já que o poder magico dela aumentou muito e minha vitalidade também, ela respondeu que iria para uma escola de magia para refinar ainda mais seus poderes.Perguntei se iríamos nos ver de novo e ela respondeu que talvez sim, talvez não, mas ela nunca iria me esquecer, e eu nunca esquecerei ela.

Treino de status esforçado, palavras: 3.070 status ganho:700 de Hp(se aprovado)

_________________
Carry on my wayward son
There'll be peace when you are done
Lay your weary head to rest
Don't you cry no more
avatar
Haschen
Rank Baixo
Rank Baixo

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/04/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
3250/3250  (3250/3250)
MP:
3250/3250  (3250/3250)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Sasha em Sex Jun 26, 2015 7:58 pm

App

_________________
I've Got No Strings on Me To Hold me Down
(Não tenho cordões para me prender)





avatar
Sasha
Rank Médio
Rank Médio

Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 19
Localização : Na PQP

Ficha do personagem
HP:
2500/2500  (2500/2500)
MP:
3200/3200  (3200/3200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Haschen em Sab Jun 27, 2015 1:46 am



Eu já havia  saído do hospital e estava em casa à quatro dias, estava me recuperando bem mas estava entediado por que não podia treinar, então saí  de casa e fui dar uma volta na rua.Passei pela frente da escola de Kuoh, se eu não me engano eu deveria estudar na minha idade ainda, mas não vejo motivo para tal, ja que não me ajudaria com meus objetivos, além do mais, 

Passei por uma maquina de refrigerantes e comprei um, voltei para casa. Quando acordei  percebi que estava totalmente recuperado então fui para a floresta para treinar, chegando lá eu me lembrei de tudo o que aconteceu da ultima vez que estive aqui. Parecia um passado tão distante aquele em que eu lutei contra mastiffs das sombras tunados e clonados com a ajuda da Lenne que após aquilo foi estudar em uma escola de magia na Europa, pelo que ela me disse na ultima carta que me enviou.

Pensando bem, faz um tempo que eu não checo minha caixa de correio, então eu fui la fora ver. Conta de água, conta de luz, nada realmente interessante.Enquanto eu mexia nas cartas um envelope menor caiu no chão, eu o peguei e o abri. Era um papel branco com um simbolo esquisito, parecia uma espécie de circulo, e também tinha um papel com algo escrito, estava escrito o seguinte:

"Haschen eu precisava de sua ajuda novamente, você poderia vir aqui?Eu preciso de um parceiro para um exame de combate e você é o único em quem eu posso confiar. Quando estiver pronto para vir toque no circulo mágico de invocação que eu enviei junto à carta e você será teleportado  diretamente para meu quarto, estarei lhe esperando.

Atenciosamente, Lenne."

Ela precisava de minha ajuda novamente, e eu iria ajuda-la, entrei em casa coloquei um casaco imaginando se estaria um clima frio na Europa então pus meu amuleto e tranquei a porta da frente. Dei uma ultima olhada a minha volta, a casa estava em ordem, toquei o circulo de invocação e no momento seguinte eu estava sendo sugado por um buraco e no outro instante estava em um quarto fechado  decorado com muito bom gosto, nele havia posters de bandas de rock, heavy metal, punk e rock n'roll.

Olhei a volta e vi uma bela garota com cabelos brancos e olhos purpura que havia me chamado, Lenne estava me esperando e me deu boas vindas logo que me viu.

 -Haschen! Como vai? Já se recuperou de seus ferimentos?

 -Eu estou bem, fico feliz em te ver.

Então abraçou-me, meu coração acelerou assim como sempre acontece quando ela faz isso, eu acho que eu nunca vou parar de ter essa reação quando ela me abraça. Eu retribuí o abraço e então nos afastamos e ela começou a me explicar por que tinha me chamado ali.

- Eu te chamei aqui por que a escola fará um exame classificatório para selecionar os melhores magos da escola e será um torneio de luta, eu estou melhor com minha magia agora mas ainda não consigo invocar uma criatura que me ajude contra outros magos poderosos, então eu preciso de sua ajuda novamente.

 -Tudo bem, eu te ajudo, só não sei como.

 -Tá tudo bem, eu tenho uma ideia. Vou fazer um contrato com você, você é forte e pode derrotar os outros magos em combate, eu cuido do suporte e você senta a porrada neles, o que você acha Haschen?

 -Por mim tudo bem, como faremos esse contrato?

Eu realmente não entendia nada de Regras magicas então estava por conta dela. Por algum motivo ela estava corada e eu fiquei curioso.

-Bom, o contrato começa com você pisando no circulo no centro do quarto e então eu digo umas palavras para formar o contrato, então depois vem o--

Ela não terminou de falar e corava mais e mais, decidi ignorar por hora, fui para o circulo no centro do quarto dela e fiquei la parado esperando ela fazer o contrato.Ela então foi para a minha frente adentrou no circulo e pegou minha mão, continuava um pouco vermelha, mas dessa vez com uma expressão mais séria, então começou a recitar.

"Eu, Lenne Rouge faço agora esse contrato de ligação entre mestre e espírito humanoide escravo de rank baixo com Haschen, com duração até o fim do torneio de luta da escola de magia da România, com os deuses como testemunha que assim seja feito."

As nossas mãos estavam entrelaçadas e uma corrente dourada apareceu amarrando as duas, Lenne ficava um pouco mais vermelha a cada segundo, então veio a segunda parte do contrato.

-Você Haschen, aceita esses termos?

-Aceito. Eu lhe servirei de acordo com seus termos.

As correntes douradas começaram a brilhar mais forte e meus olhos começavam a doer de olhar para elas, Lenne me olhou e estava um pouco ofegante e muito vermelha, então aproximou-se beijou-me. Eu não consegui expressar nenhuma reação pois senti que meu cérebro havia paralisado com a surpresa, assim que eu consegui controlar meu sistema nervoso de novo eu apenas continuei o beijo, ela se afastou ofegante e logo começou a se justificar.

-Isso foi por causa do contrato! Para selar contrato com humanos fortes é necessário um beijo como ato de selamento.

Não sei por que, mas acho que ela inventou isso, bom, eu não iria reclamar. Depois disso nos decidimos dormir pois a partir de amanhã iam começar as inscrições para o torneio. Acordamos e fomos até o salão principal do colégio onde eram feitas as inscrições. Deu para perceber que eu estava chamando bastante atenção na escola, por onde eu passava era seguido por conversas sussurradas sobre o humano que seria usado no torneio.

Chegando na mesa onde estavam sendo feitas as fichas, Lenne pegou uma e no espaço para o nome botou o nome dela, idade tipo de magia e como ser invocado que usaria no tornei ela botou meu nome. Entregou a ficha de inscrição para a secretária que era encarregada disso, eu olhava a volta e então percebi que esse colégio era exclusivamente feminino, pois não havia sequer um único cara ali alem de mim. Agora entendi a razão de estar chamando tanta atenção assim, elas não deviam estar acostumadas a ver homens já que eu observei também que os professores eram todos mulheres.

Me veio um pensamento na cabeça então eu decidi tirar a duvida com a Lenne.

-Eu vou ter que bater em todas essas garotas?Por que eu não bato em garotas.

-Não você não vai precisar encostar num fio de cabelo delas, basta você derrotar os seres invocados delas que elas serão tiradas de combate.

Fiquei mais tranquilo,Não que eu me negasse completamente a bater em garotas se necessário mesmo, mas não me sentia confortável com isso. Agora era hora do almoço e depois era hora de começar o torneio de luta da escola de magia da România.

Eu imaginava que iria ser numa arena mas esse lugar era simplesmente gigante. Tinha um quilometro de um lado a outro e tinha no total doze portões por onde saía cada mago participante, se são apenas doze não será um problema tão grande vencer.

Pelo menos foi o que eu pensei. Cada um dos onze magos invocou uma criatura que parecia estar mais ou menos no mesmo nivel do mastiff das sombras modo berserk que Lenne summonava. Eu ia ter que matar todas aquelas criaturas? Me tranquilizava o fato de a Lenne estar cuidando do suporte magico tanto de defesa como um leve suporte ofensivo.

A arbitra anunciou o nome de todos os magos ali presentes para competir no torneio e explicou as regras, elas eram bem simples, basicamente era uma batalha de sobrevivência; os magos que tivessem seus seres invocados vivos depois de vinte e cinco minutos passava para a próxima fase do torneio. Teve um momento de silencio e então foi apitado o inicio do torneio.

Eu comecei a correr na minha velocidade máxima em direção ao monstro mais próximo, tinha uma aparencia de urso porém umas tres vezes maior e parecia muito mais forte do que o urso que eu enfrentei nas montanhas. Eu o chutei e fiz ele recuar um metro, a estratégia usada com os mastiffs não iria funcionar dessa vez. Parti para os socos combinados com chutes então, depois de uns cinco minutos percebi uma magia vinda da Lenne que me revigorou e eu estava pronto para lutar contra tres ursos daquele de uma vez, matei-o facilmente então a maga que o controlava foi teleportada para fora da arena. 

Após isso eu decidi parar para observar os outros confrontos e vi um verdadeiro massacre entre monstros pelo menos mais uns dois morreram e seus respectivos donos retirados da arena de combate, voltei para o lado da Lenne e ela também observava as lutas alheias.

Inevitavelmente uma outra criatura tentou nos atacar e eu me preparei para me defender, o monstro tinha a aparência de um leão misturado com bode cobra e águia, acho que o nome daquilo era Chimera. Eu realmente precisava de ajuda para enfrentar esse daí então chamei atenção da Chimera para os outros monstros e ela cegamente me seguiu, usei vantagem do fato de monstros estarem em modo berserk e fiz eles atacarem uns aos outros enquanto atacava a Chimera junto e recebia suporte ofensivo da Lenne.Não demorou muito para matar a Chimera, então aproveitando que estava ali eu comecei a atacar os outros também.

Durante a luta entre todos os monstros restantes e eu eu levei uns quatro ou cinco ataques diretos, porém nenhum que oferecesse perigo imediato. Lenne cuidava de todo o suporte o que era necessário, pois sem isso eu provavelmente já teria sido morto e devorado por ursos ou chimeras, atualmente eu estava enfrentando um lobo de duas cabeças, uma aranha gigante e o mais problemático que era um tigre dentes de sabre gigante, de mais ou menos cinco metros de comprimento e três metros e meio de altura.

Eu percebi que enquanto toda aquela luta acontecia tinha um ser que parecia humanoide em um canto escuro da arena observando apenas e esperando o momento certo para atacar ou apenas esperando o tempo passar, mas eu não podia me preocupar com isso agora, eu precisava lutar contra uma aranha gigante um tigre dentes de sabre e um lobo de duas cabeças.

O lobo matou a aranha enquanto eu lutava contra o dentes de sabre e eu estava apenas esquivando pois não conseguia encontrar aberturas na defesa dele. Eu pulei para cima e dei um chute entre seus olhos o que o deixou levemente atordoado o que me permitiu seguir dando um combo nele de cinquenta e oito socos nele enquanto esquivava por pouco dos ataques aleatórios do lobo de duas cabeças.

Quando eu estava quase conseguindo matar o dentes de sabre, uma trombeta soou indicando que o tempo havia acabado e portanto a primeira fase do torneio de luta da escola de magia. No fim da luta foi mostrado no painel o nome dos magos que passaram para a segunda e última fase do torneio. O nome da Lenne estava lá como o esperado, apareceu também o nome dos seres invocados sobreviventes e meu nome assim como o dentes de sabre e o lobo apareciam lá, eu notei então que o quarto nome era definitivamente de um ser que não era um monstro, “Ziekwalt” era o nome que estava escrito como último semifinalista. O que um humano estaria fazendo aqui além de mim?

Não era hora de ficar preocupado, agora eu precisava descansar e comemorar a vitória com a Lenne que se esforçou bastante durante a luta também, ela merecia um descanso e eu também.

Nós estávamos no quarto dela depois de uma tarde de sono por causa da extremamente cansativa luta desse início de tarde, então eu perguntei à Lenne se ela sabia desse Ziekwalt que era um dos semifinalistas que iriamos enfrentar na próxima fase ou nas finais. Ela alegou não ter nenhuma informação sobre ele, mas ele era o ser invocado da considerada melhor aluna da escola, conhecida como “a bruxa do crepúsculo” Walburga. Eu tinha o pressentimento de que a segunda fase do torneio classificatório ia ser muito mais difícil.

Treinamento de Status Médio, palavras: 2.034 Status ganho: 500 de Hp(se aprovado ^^(se não tiver as 2034 palvras é por que deu um erro aqui na hora que eu fui postar na primeira vez, se for esse o caso, me perdoem))

_________________
Carry on my wayward son
There'll be peace when you are done
Lay your weary head to rest
Don't you cry no more
avatar
Haschen
Rank Baixo
Rank Baixo

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/04/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
3250/3250  (3250/3250)
MP:
3250/3250  (3250/3250)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Sasha em Sab Jun 27, 2015 11:11 am

- App. Lembrando que falta 300 pra completar o 1.500 e a contagem das palavras está correta.

_________________
I've Got No Strings on Me To Hold me Down
(Não tenho cordões para me prender)





avatar
Sasha
Rank Médio
Rank Médio

Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 19
Localização : Na PQP

Ficha do personagem
HP:
2500/2500  (2500/2500)
MP:
3200/3200  (3200/3200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Haschen em Sab Jun 27, 2015 3:31 pm

Apos a batalha da primeira etapa do torneio de magia da escola da Lenne nós descansávamos em seu quarto e depois descemos para o salão principal para comer algo. Durante a refeição Lenne parecia muito distante então comecei a conversar com ela para não ficar um silêncio total na mesa, e alem do mais as outras garotas estavam me observando e eu estava um pouco inquieto, precisava conversar para me distrair.
-Lenne, você está bem?Faz quinze minutos que está olhando para aquela vela na mesa vizinha.
Ela então pareceu despertar de seu transe, mas não completamente. Murmurava algo sobre um baile ou algo assim.
-No fim do torneio haverá um baile de inverno.- ela disse isso enquanto dentro do seu estado de transe. Um baile é, talvez seja minha chance de sair com ela em um lugar normal para variar; bom, quase normal. Toda vez que nos encontramos temos que lidar com uma batalha difícil e não tinhamos tempo para conhecer um ao outro; pelo menos eu não tinha tempo de conhece-la já que ela já sabia minha história, eu não sabia praticamente nada sobre ela.
-Haschen? Ei Haschen. Agora é você que está vegetando- disse ela dando uma risadinha, acordei do meu estado de transe e então perguntei a ela já que não tinha nada a perder.
-Ei Lenne, qual é a sua história? por que você luta, por que está aqui?
Ela ficou surpresa com minha pergunta então depois de um tempo de silêncio ela começou a falar.
-Bom, para resumir eu nasci em um país do oriente médio onde sobreviver é um desafio diário. Meus pais morreram nas mão dos anjos e dos membros da khaos brigade que travavam uma guerra lá. Então quando eu tinha onze anos eu descobri minha aptidão para magia e desde então  eu viajei pela Ásia treinando e aprendendo um pouco sobre magia por lugares que eu passava, então eu decidi que iria usar magia de invocação como principal e emtão eu cheguei a kuoh onde te conheci. Eu luto pela memória de meus pais e para acabar com a guerra, e estou aqui para alcançar esses objetivos. Você me ajudaria a alcança-los Haschen?
Então essa era a história dela. É clar que eu iria ajuda-la.
-Sim Lenne, eu serei seu pilar de apoio quando Você estiver insegura quanto suas forças, e seu companheiro nas horas de dificuldade, você pode contar comigo para segurar sua mão e ficar ao seu lado quando precisar.
Eu percebi que literalmente todas as garotas da escola estavam prestando atenção na nossa conversa e então assim que eu terminei de falar todas começaram a soltar gritinhos."Vocês ouviram isso?" "Ele a pediu em casamento!" e "Sortuda da porra". Eu não havia percebido que o que eu disse significava isso, eu apenas disse que queria ajuda-la, mas eu tinha certeza que ela havia entendido o que eu quis dizer. Foi o que eu pensei, ela estava paralisada com uma expressão surpresa, seus olhos estavam brilhando e eu nunca havia a visto mais corada em minha vida. Apressei a me explicar para ela.
-N-- não é isso que você esta pensando! Eu quis dizer que te ajudarei, só isso! Eu juro.
A expressão facial dela pareceu vazia por um momento então no seguinte instante eu recebia um soco na barriga muito forte. Lenne saía com raiva do salão principal e quando eu fui ao quarto dela a porta estava trancada.
"Droga, eu não entendo nada de mulheres" pensava sozinho enquanto andava pelo território da escola, não percebi que uma pessoa me seguia, quando menos esperava recebi um chute nas costas e fui mandado a uns cinquenta metros de distância do meu oponente.
Quando me levantei e olhei para o lugar onde tinha sido atacado eu vi uma figura com uma tunica preta e capuz, ele era alto e parecia ser bem musculoso, com certeza era um homem.
-Quem é você? Identifique-se!- disse ao homem que apenas sorriu por baixo do capuz então tirou-o.
-Me nome é Ziekwalt e eu estou aqui para mata-lo.
Ele não estava brincando, quando percebi ele ja estava correndo mas eu era mais rápido, aceitei o convite de luta dele e parti correndo em sua direção preparando para lhe retribuir o chute nas costas.
-Você é rápido, mas não tem experiencia em combate eu consigo prever todos seus movimentos. Eu deixarei você me atacar sem retribuir por trinta segundos só esquivando e bloqueando, então o derrubarei com apenas um soco.
-Em trinta segundos te matarei!
Então eu estava perto o suficiente para atacar ele, dei um gancho de direita um chute giratório  e então uma bateria de socos diretos mirando a cara de Ziekwalt, ele desviou de todos e bloqueou também.
segui o atacando na esperança de que um acertasse ele, mas ele continuou bloqueando todos os meus ataques então disse:
-Acabou seu tempo!- então me deu um soco na barriga que me fez cuspir uma boa quantia de sangue-Você ainda está vivo? É mais resistente do que eu pensei.
então eu caí no chão onde continuei cuspindo sangue,"eu vou morrer aqui, "me desculpe Lenne, eu não consegui cumprir minha promessa" eu não queria morrer ainda, tinha muita coisa que eu precisava fazer.
Quando Ziekwalt ia dar o golpe final eu ouvi uma explosão e então a presença dele sumiu, eu fui salvo por alguém? Mas quem?
-Você não deveria morrer enquanto tem uma promessa a cumprir para com uma garota bonita Haschen, isso não o tornará popular com elas.
Quem era esse? Um homem adulto aparentando ter seus quarenta anos de idade vestindo um paletó vermelho escuro, ele tinha cabelos brancos amarrados em um rabo de cavalo  e usava óculos.
-Eu creio que não nos conhecemos ainda, meu nome é Adol Crannel e eu sou o diretor dessa escola, sou um mago classe ultimate que cuida das coisas por aqui, ou se quiser encurtar eu sou o macacão da bola azul que manda na porra toda.
Esse cara é o diretor?Bom ele certamente é bem poderoso mas seus modos de apresentação deixam a desejar, será que ele é um zoeiro?
-Obrigado por me salvar, se me da licença eu vou ir para o quarto pois a minha luta é amanha.
-Um aviso antes de ir Haschen. Ziekwalt é perigoso e vai te matar se você der a chance mas ele tem um ponto fraco que é sua falta de velocidade e sua defesa só estava boa por que foi aumentada com magia, no torneio de amanhã isso não será permitido, então apenas se cuide com sua força monstruosa, se ele conseguir te atacar você não vai mais conseguir para-lo e então morrera.
-Obrigado pelo aviso, sr. Adol.
No outro dia quando eu cheguei na arena eu vi quem iria lutar contra quem,eu ia lutar com o lobo de duas cabrças e o tigre dentes de sabre iria enfrentar ziekwalt e na luta final iriam se enfrentar os dois que vencessem nessas semifinais.
Acabei rapidamente com o lobo para não gastar muita energia e então aguardei a luta de Ziekwalt acabar, Lenne ainda estava brava comigo e se recusava a falar comigo quando eu falava com ela, então eu decidi que ela não precisava  responder e falei o que queria falar.
"Olha Lenne, eu peço desculpas se te magoei de alguma forma, eu só não sabia que você fosse interpretar daquele jeito, eu gosto de você e depois dessa luta eu queria saber se você quer ir ao baile de inverno comigo."
Ela me olhou como se fosse a primeira vez que me visse e aceitou rapidamente o meu convite.
-Sabe Haschen, eu gosto de você também, desde aquela vez que você me salvou do mastiff das sombras na floresta, então ontem você disse aquilo e eu pensei que você quisesse algo a mais, mas você explicou tudo então eu fiquei brava com você  por isso, por que eu queria acreditar que você estava realmente me pedindo em casamento.
Eu a abraçei e ficamos assim por um tempo "eu te amo Lenne" disse a ela, "eu também te amo Haschen" respondeu ela nos beijamos e continuamos abraçados, até que eu ouvi uma trombeta indicando o inicio da minha luta contra o outro finalista.
-Como eu imaginava, eu vou te enfrentar agora, Ziekwalt.
-Prepare- se para morrer, Haschen
Então nossa luta começou. Eu segui o conselho do diretor e abusei de minha velocidade e da falta da velocidade dele, e de sua baixa defesa já que ele não tinha suporte magico dessa vez, a unica coisa que eu precisava me preocupar era com sua força maciça, Mesmo ele sendo lento eu precisava me cuidar.
A luta tomava um rumo de vantagem para mim ja que só eu estava atacando ele, depois de uns vinte minutos  ele estava bem acabado e a vitoria estava decidida.
eu dei o ultimo golpe e ganhei o torneio, fazendo assim Lenne a melhor invocadora da escola de magia.
Após aquilo nos fomos ao baile onde nos divertimos e então estava chegando perto da hora de eu partir de volta para o japão, de acordo com o diretor um novo demonio de rank alto o suficiente para reencarnar demonios tinha sido rastreado em Kuoh perto de onde eu morava.
Quando eu ia sair ouve uma explosão e metade do colégio foi mandado pelos ares, Lenne o diretor e eu saimos correndo para ver o que acontecia la fora.
Walburga estava destruindo o colégio usando sua magia para invocar meteoros e por fim invocou um gigantesco que destruiria toda a area à um raio de 40 quilômetros de distância.
-Eu a pararei, diretor Adol, para tras, criança humana, eu sou a maga do gelo Ur.
L--Lenne? O que aconteceu com ela? De repente ela não parecia mais ela,parecia outra pessoa que eu não conecia, Lenne, que havia dito que era uma maga do gelo se aproximava na direção de Walburga caminhando calmamente, tentei para-la.
-LENNE! Pare, você vai morrer!
Mas o diretor me segurou dizendo que talvez Lenne pudesse parar a destruição da escola e toda a cidade a volta dele.
-Talvez ela contenha o espirito da maga lendaria Ur que morreu no século XVIII selando um monstro, se for isso ela poderá salvar a escola usando a [CONCHA DE GELO] para congelar Walburga e o meteoro, só me pergunto por que Walburga quer destruir o colégio.Bom, parece que não teremos a chance de descobrir.
-Mas o que acontecerá com a Lenne?
-Bom Haschen, a concha de gelo é uma magia que sacrifica o corpo do usuário para selar alguma ameaça em uma concha de gelo que nunca derreterá.Lenne morrerá se fizer isso mas é nossa unica esperança
Não, não pode ser. Ela não pode morrer, eu tenho que ir salva-la, nem que custe a destruição da escola de magia.Lendo meus pensamentos o Diretor me aprisionou com uma magia que me paralisou.
-Maldito o que você esta fazendo?!
-Estou impedindo que você destrua esse lugar, não me leve a mal, mas a escola é mais importante que a vida da sua namorada.
Eu vi que não me livraria da paralisia então gritei para Lenne me ouvir.
-Lenne volte para cá rápido, ainda da tempo de se salvar!
Ela olhou para mim e uma lágrima escorreu de seus olhos, começou a falae com uma voz que parecia ser de duas pesoas.
[Se eu voltar nós dois morreremos Haschen, eu vou te salvar, só pra variar certo?] Então outra lagrima escorreu do seu olho esquerdo.[Eu te amo.]
Ela então virou-se para Walburga e o meteoro, fez uma posição em que abria as pernas um pouco e esticava os braços para baixo enquanto ainda cruzados formando assim um X, então por fim fez a magia abrindo os braços.
[Haaaaaaaaa...CONCHA DE GELO!]
Eu vi uma montanha de gelo ser formada englobando Lenne, Walburga e o meteoro que estava prestes a colidir com o solo.Ela salvou a escola e toda a cidade, como a vida das pessoas que la habitavam, e a minha vida também.Eu fui ao velório de honra dela e então voltava para o Japão de avião.
Quando desci no aeroporto fui até a floresta e então ao lugar onde eu e Lenne nos encontramos pela primeira vez.
"Eu nunca a esquecerei, Lenne"
Agora eu ia para a cidade para descansar em casa, depois eu iria dar uma volta na cidade, estava na hora de começar meu caminho como demônio. Para alcançar meus objetivos , e o diretor disse que em Kuoh existia alguem capaz disso.


Treino de status básico. Palavras:2.079(mais uma vez, me desculpe pelo excesso de palavras) status ganho: 300 Hp(se aprovado)

_________________
Carry on my wayward son
There'll be peace when you are done
Lay your weary head to rest
Don't you cry no more
avatar
Haschen
Rank Baixo
Rank Baixo

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/04/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
3250/3250  (3250/3250)
MP:
3250/3250  (3250/3250)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Sasha em Sab Jun 27, 2015 3:37 pm

Ok.

_________________
I've Got No Strings on Me To Hold me Down
(Não tenho cordões para me prender)





avatar
Sasha
Rank Médio
Rank Médio

Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 19
Localização : Na PQP

Ficha do personagem
HP:
2500/2500  (2500/2500)
MP:
3200/3200  (3200/3200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Haschen em Qua Jul 01, 2015 6:01 pm

Depois de um tempinho no castelo dos Bael eu pedi permissão ao mestre para ir ao mundo humano para treinar minha magia, após conseguir minha permissão eu fui para o salão principal onde entrei no circulo magico para me teleportar para o mundo humano.
Chegando lá eu olhei a minha volta e via o mesmo castelo que vira a dois meses atrás, só que agora havia sido reconstruido para se adaptar à concha de gelo qua havia no centro do colégio onde costumava ficar a arena de combate onde aconteceu o torneio e logo depois o sacrificio de Lenne para salvar minha vida. Voltar a este lugar me doía, mas isso era para um bem maior, ser mais útil para o mestre e ficar mais forte para poder alcançar meus objetivos.
Chegando na sala do diretor Adol eu o cumprimentei e ele percebeu logo de cara que eu não era mais humano.
- Então o meu amigo que era um mortal comum agora é um ser das trevas eh? Um desfecho interessante para aquele que tinha tanta convicção em matar seres do mal.- disse ele enquanto exibia um sorrisinho no rosto.
- Pra começar, eu não sou seu amigo, você deixou a Lenne morrer, eu nunca disse que eu queria matar seres do mal, apenas os anjos caídos, e por ultimo eu gostaria que você me ajudasse com uma coisa que eu preciso fazer.
Ele me observava com seus olhos que pareciam estar enxergando minha alma, então depois de cinco minutos ele disse:
- Muito bem, meu caro usuário da magia de escuridão, eu irei ajuda-lo. Eu quero testar uma nova magia que eu desenvolvi desde a ultima vez em que você esteve aqui, eu ainda não dei um nome à ela, talvez você possa me ajudar a testa-la e depois nós pensamos num nome legal para ela, O que acha?
Eu não tinha muita certeza sobre isso, ele não parecia muito confiável para alguém que é um diretor de uma escola de magia exclusivamente feminina, por fim concordei em ser cobaia dele em troca de ajuda com minha magia.
- Eu vou fazer você cair em um estado de sono enquanto a magia faz efeito, você estará em um estado entre acordado e dormindo, use o tempo para meditar ou algo assim, isso fortifica a mente e o ajuda a controlar a sua magia um pouco melhor.
Ele explicava como ia me ajudar enquanto limpava um espaço em cima de um sofá que eu me deitaria para ser cobaia dele. Eu me deitei no sofá e fechei meus olhos enquanto o diretor Adol dizia umas palavras em uma lingua desconhecida para mim, depois daquilo eu me senti estranho como se não conseguisse controlar nenhum membro de meu corpo. Então eu fui teleportado daquele lugar em que eu estava e fui parar em uma rua de uma cidade em um país que eu desconhecia.
- Você me promete quevai voltar vivo Zion?
perguntava uma voz feminina.
- Sim Romina, eu prometo que voltarei para você assim que tudo terminar.
Respondeu uma voz masculina.
Eu não consegui ouvir o nome deles.  Minha cabeça começava a doer um pouco, eu já havia escutado a voz feminina antes, mas não fazia ideia de quem era a voz que eu ouvia. Ao olhar para onde eu escutei as vozes eu os vi, uma mulher loira de olhos vermelhos um pouco mais baixa que eu, ela aparentava ter seus dezessete anos de idade e também havia um homem que era mais alto que eu e parecia ter vinte anos, era forte e tinha cabelos castanhos, vestia uma calça jeans e uma jaqueta de couro, a mulher usava uma calça com uma saia rosa por cima, uma blusa curta preta que não cobria a sua barriga e um casaco fino também rosa por cima da blusa, ela tinha uma expressão triste, o homem se virou e saiu andando na chuva, a mulher entrou em uma casa proxima dali, então a cena mudou, eu estava agora em uma clareira de uma floresta muito bonita onde eu via a mesma mulher de antes, mas dessa vez ela estava chorando e estava na frente do que parecia ser um túmulo onde estava escrito o nome zion, a data de óbito dele era no mesmo ano em que eu havia nascido,"Eu estou no passado?" perguntava-me, quando eu fui comprovar isso tentando interagir com a mulher loira que estava na minha frente a minha mão a atravessou como se ela não estivesse ali. A cena mudou de novo, eu estava... no nada, apareceu uma figura que era muito parecida comigo caminhando ao longe, eu cheguei perto e vi que não era só muito parecido comigo, como era idêntico a mim, só que... escuro, literalmente escuro, ele parecia .
Ele então começou a falar comigo:
- Você gostaria de saber mais do seu passado? Eu posso te ajudar, mas para isso você tera que se encontrar com seu lado obscuro, assim que começar você esquecerá tudo o que viu aqui. Você começa em três segundos, dois segundos, um segundo...
- Espere! Eu não dis--
Antes que eu pudesse terminar de falar eu fui parar em outro lugar, era um orfanato, o meu orfanato.
- Tudo certo então?- eu via uma versão infantil de mim mesmo perguntar- Vamos lá antes que nos descubram, Aimee, Gremion.
- Vamos. Aimee, pegou tudo o que precisamos?
- Sim, nós vamos para onde primeiro?
Então eu me senti tonto e meu corpo se sentia estranho, era como se eu tivesse perdido massa, quando eu pisquei algumas vezes eu vi eles dois me olhando.
- Haschen, eu perguntei para onde vamos primeiro.
Eu estava na pele do meu eu criança? Seria essa uma chance que eu tinha de corrigir meus erros? Quando eu fui responder minha voz saiu automaticamente dizendo algo que eu não queria ter dito.
- Para o oeste, lá tem umas florestas onde nós podemos sair da cidade sem sermos vistos pelos outros, depois disso nós seguimos para Kyoto onde nós começaremos a reunir informações.
Eu não queria dizer isto, eu sabia que se fossemos para Kyoto eles morreriam no caminho, eu tentei dizer outra coisa mas é como se eu não tivesse controle sobre este corpo. Nós seguimos o caminho original para a floresta, parece que a unica coisa que eu podia fazer era observar, eu não queria ver aquilo de novo, eu não conseguiria ver aquilo de novo.
Quando chegou a hora e Gremion morreu a cena parou e então uma sombra apareceu tomando a forma de Gremion e me culpando pela morte dele.
- O seu amigo morreu e foi por sua culpa Haschen, você foi fraco e não conseguiu protege-lo, você é fraco sem o poder que você tem atualmente. Aceite isso.
Eu não iria ouvir mais daquilo, não era minha culpa, a culpa era dos anjos caídos que o mataram. Eu não fui fraco, eles foram covardes em atacar um humano com o pretexto de fogo cruzado, a sombra começou a repetir a palavra fraco em meus ouvidos e eu me enfureci, a ataquei com um shadow blow e ela revidou, agora eu estava lutando com a sombra do Gremion no lugar onde ele morreu eu corri a volta dele enquanto ele me atacava com sombras, e eu o atacava de volta até que eu consegui derrubar ele no chão onde eu o matei com a shadow knifes. Ele se desfez em um vapor preto.
Então o cenário mudou de novo e eu vi Aimee ficando para trás para ser morta e me salvar então a fallen angel apareceu e selou o destino de Aimee, outra sombra apareceu e dessa vez foi na forma de Aimee.
- Você foi fraco sem poder e deixou sua amiga morrer no seu lugar, você foi pior do que lixo Haschen, apenas aceite, você é fraco sem meu poder.
Essas sombras queriam uma luta mesmo? Para mim não fazia diferença, eu iria derrotar todas elas uma a uma e então provar que eu não era fraco, que eu podia ser forte assim como todo mundo. Comecei a lutar contra a Dark Aimee, ela era muito mais rápida que eu, e eu levei muitos golpes antes de derruba-la com um shadow blow. No chão a sombra retornou a sua forma original que era semelhante a mim e disse:
- Você é fraco por um motivo, por não ter força para aceitar sua fraqueza Haschen, e isso vai te destruir por dentro até que não sobre nada.
Se desfez no vapor negro de antes e então mais uma vez o cenário mudou, dessa vez eu estava na escola de magia porém a arena ainda era uma arena e Lenne estava do meu lado. Nós estávamos na cerimonia de coroação aos campeões do torneio, ela estava radiante e sua alegria contagiava a todos que estavam por perto, recebemos a coroa e saímos de la sendo aplaudidos por todos, aquele dia nós fomos ao baile de inverno, foi nossa ultima noite juntos. Então eu vi de novo a cena, a morte da Lenne então uma sombra se materializou, tinha a forma da Lenne , ela começou a falar comigo.
- Haschen, pare de lutar contra as suas sombras, isso não lhe fará bem algum.
Ela estava certa. que bem traria eu continuar lutando contra isso? Eu devia aceitar que sou fraco sem o poder que as sombras me dão, assim eu poderei começar a aumentar minha magia.
Sombras começaram a aparecer e eram as sombras que eu derrotei antes, Gremion, Aimee, e então apareceu a minha sombra de quando eu era criança, todas elas se uniram e formaram uma cópia minha. A minha cópia não falou nada, apenas estendeu os braços, eu me aproximei dele e encostei as palmas de minha mão nas dele, e então eu me senti poderoso como nunca havia sido antes. Era como se eu pudesse matar até Deus, logo o cenário em que eu estava começou a sumir, uma mulher loira de olhos vermelhos apareceu diante de mim, era a mesma que eu havia visto antes, mas dessa vez parecia que ela conseguia me ver também.
- Haschen, quando puder volte aqui, eu preciso falar com você.
O que? Mas isso não podia ser real. Estava acontecendo dentro da minha  cabeça apenas, eu ainda tinha a impressão de que tinha visto aquela mulher antes, ha muito tempo atrás. Quando eu acordei o diretor me perguntou o que havia acontecido enquanto eu estava sob efeito de sua magia, eu contei para ele toda a história desde a conversa das duas pessoas que eu não conhecia até a minha sombra se unindo a mim. Depois de ouvir tudo o diretor Adol me disse que a magia dele consistia em fazer as pessoas viajar no tempo, mas ainda não estava completa, então somente podia ter vislumbres do meu passado e ainda não podia viajar ao futuro, nem mentalmente nem fisicamente. E então eu contei para o diretor o que aconteceu enquanto eu saía do meu estado de transe, sobre a mulher que queria falar comigo.
- O que? Ta falando sério? Ela falou com você mesmo? Uma pessoa do passado?
O diretor então ficou penativo por um tempo e quando eu perguntei a ele no que ele estava pensando ele me dispensou dizendo que eu deveria descansar por que eu havia forçado muito a minha mente, de fato eu me sentia desgastado mentalmente, eu precisava descansar, o diretor me disse que eu podia usar o dormitório de Lenne, e eu fui sem discutir, apesar de não querer ir ao dormitório dela.
No outro dia quando eu acordei eu fui direto à sala do diretor mas ela estava trancada. Resolvi andar pela escola, só pensava em um lugar que poderia ir, fui então aonde ficava a arena antes e encontrei a concha de gelo. Lenne estava lá dentro com Walburga e o meteoro que ela parou. Ela tinha uma expressão selvagem no rosto, o tipo de expressão que apenas aqueles que estão protegendo algo mais valioso que a própria vida exibem. Olhando aquilo eu lembrei de tudo o que havia acontecido e uma lágrima escorreu em meu rosto, mas eu não tinha tempo para isso agora, uma voz conhecida foi ouvida atrás de mim.
- Haschen, á quanto tempo. Eu quero te matar agora mesmo.
Eu virei para tras e vi ele, Ziekwalt, vestindo as mesmas roupas que da ultima vez, porém agora ele tinha uma cicatriz na testa feita por mim na ultima vez que nós lutamos.
- Eu não aconselho você a fazer isso Ziekwalt, eu evolui muito desde a ultima vez em que nos vimos, eu sou um demônio agora.
- Ha! Eu sei que você virou um demônio pirralho, mas você não acha que eu fiquei sem fazer nada esse tempo todo não é?
Então ele começou a emitir uma aura escura, próximo do roxo, então ele liberou um par de asas com penas negras, como as de um corvo e levantou voo. Ele virou um anjo caído então? Por mim tudo bem, é só mais um motivo para eu matar ele. Comecei a emitir minha aura de sombras e então vizualisei o poder de voar para poder alcançar ele para mata-lo, com um grito eu liberei minhas asas e comecei a voar também, minha aura havia ficado mais escura.
- Ziekwalt, eu vou te matar.
continua...


Treino de status médio. palavras: 2.233. Status ganho(se aprovado):500 Mp

_________________
Carry on my wayward son
There'll be peace when you are done
Lay your weary head to rest
Don't you cry no more
avatar
Haschen
Rank Baixo
Rank Baixo

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/04/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
3250/3250  (3250/3250)
MP:
3250/3250  (3250/3250)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Sasha em Qua Jul 01, 2015 6:40 pm

Ok Jovi :3

_________________
I've Got No Strings on Me To Hold me Down
(Não tenho cordões para me prender)





avatar
Sasha
Rank Médio
Rank Médio

Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 19
Localização : Na PQP

Ficha do personagem
HP:
2500/2500  (2500/2500)
MP:
3200/3200  (3200/3200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Haschen em Qua Jul 01, 2015 11:28 pm

Eu levantei voo até ficar na altura de Ziekwalt, quando eu cheguei na altura dele eu o encarei. Ele não havia mudado muito, fora o fato de que agora era um anjo caído, o que me dava mais vontade ainda de mata-lo, eu avancei em direção a ele mas ele usou um campo de força feito de vento, ele não ia deixar eu chegar perto o suficiente para acerta-lo um Shadow blow. Já que ia ser assim então por mim tudo bem, eu desci ao chão e fiquei olhando para ele, esperando ele me atacar, eu já havia pensado em uma estratégia para pega-lo de surpresa, bastava ele me atacar usando sua magia.
Não deu outra, não passando nem cinco segundos que eu desci ao chão Ziekwalt usou ataques de vento para me atacar, eu esquivei deles com toda a velocidade que eu tinha e subi a concha de gelo correndo e usando as asas para me impulsionar para cima, quando eu cheguei novamente na altura dele ele usou sua barreira de vento para tentar me deter, parecia sólida, então eu tive outra ideia, era arriscada mas valia a pena tentar. Eu pulei em direção à barreira de vento e apoiei meus pés nela, funcionava, eu corri por cima da barreira de vento usando as asas para me equilibrar e então apenas  pulei por cima do campo de força que para o azar de Ziekwalt, não tinha proteção por cima, juntei as sombras a volta da minha mão e gritei "Shadow blow", acertando assim um soco fortificado com escuridão no peito de Ziekwalt, fazendo-o cair dez metros abaixo. ele tomou folego e soprou, criando um mini tornado que me atingiu em cheio, fazendo eu perder o controle do meu voo, caindo em queda livre até o chão. Moldei as sobras para formar uma mão e me agarrar antes de eu cair no chão, me ergui e vi que Ziekwalt estava rindo com uma expressão muito sádica enquanto olhava para a concha de gelo, então percebi o que ele ia tentar fazer.
- O que acha de eu destruir essa concha de gelo, Haschen? Isso traria a destruição deste lugar não é? Ha ha ha ha ha, eu vou destruir tudo isto e reviver Walburga depois. Tente me impedir, Haschen!
Ele ia atacar a concha de gelo! isso podia destruir o corpo de Lenne, e isso eu não iria permitir. Então eu não sei o que aconteceu comigo, mas eu tinha o pressentimento de que ia acontecer a mesma coisa que aconteceu quando eu enfrentava o yéti branco nas terras gélidas com o mestre. Eu sentia apenas pena por Ziekwalt, já que ele ia morrer de uma forma brutal. Eu avancei correndo, ou será que foi voando...? Enfim, demorei um mísero segundo para chegar aonde Ziekwalt estava e dei-lhe um shadow blow sem falar o nome da técnica, enquanto ele era arremessado pelo meu soco eu usei o shadow knifes invocando cinco facas que não o acertaram por pouco, apenas três encontraram a carne de Ziekwalt como alvo, as outras duas bateram na parede e voltaram a se fundir com as sombras. Ziekwalt se levantou e mandou uma rajada de vento contra mim que fui arremessado longe e bait de costas na parede da antiga arena, caí apoiado em um joelho com um corte no lado esquerdo da testa, ele fez esse corte para dar o troco pela cicatriz que eu fiz em sua testa da ultima vez em que lutamos um contra o outro. Me levantei abrindo minhas asas e limpando o sangue que escorria já por todo o lado esquerdo da minha face, mas logo começou a escorrer sangue de novo, cortes na cabeça são incômodos. Eu levantei voo e desci na velocidade máxima que eu possuía afim de acertar um golpe nele com todo o impacto possível, talvez isso o matasse.
Ele desviou por alguns centímetros e eu acertei o chão causando um pequeno terremoto na área e o chão a minha volta foi completamente destruído, ele se desequilibrou e eu vi a minha chance ali, dei um chute com toda a força que eu consegui reunir acertando ele em cheio e fazendo-o voar vinte e cinco metros de distância eu cobri nossa distância antes de ele tocar o chão, então dei um chute nele que o mandou direto para cima, enquanto ele era jogado para cima eu levantei voo e ele se recuperou dos ataques, então me mandou de volta para baixo com uma rajada de vento, mas eu apenas subi correndo na concha de gelo de novo até alcançar sua altura e então eu senti uma leve tontura. Acho que estava usando muita magia, com sorte eu ainda podia usar mais três vezes o Shadow blow nele e com mais sorte ainda, isso o mataria.
Eu pulei em direção a ele e notei que Ziekwalt também parecia um pouco cansado, tanto fisicamente quanto mentalmente, então eu caí no meio do pulo, ativei minhas asas e mal consegui me estabilizar no ar. Nós dois fomos lentamente caindo no chão, Ziekwalt fez uma ultima tentativa de me acertar uma lamina de vento que eu desviei e ela acertou uma ponta da concha de gelo o que derrubou uma ponta gigante de gelo muito perigosa que por pouco não acertou a mim ou a ele. Chegando no chão nós continuamos nossa luta com magias físicas como meu Shadow blow e a lança de vento dele, uma hora eu acertei o meu primeiro shadow blow de três restantes no Ziekwalt. ele caiu no chão enquanto fazia uma lança de vento e a arremessou para uma direção randômica, ela me atingiu na região do fígado, eu caí de joelhos no chão enquanto sangue escorria em quantidades absurdas do ferimento em meu abdômen. Uma aura negra começou a sair de mim, uma sombra parecida comigo apareceu diante de mim, e falou comigo.
- Deixe me lhe mostrar como se luta usando sombras, Haschen, você ainda é muito inexperiente para matar Ziekwalt.
Então era como se eu saísse do meu corpo e visse tudo através de uma tela de televisão. O meu eu que estava sendo controlado pelas sombras começou a correr mais rápido que eu e usou magias com sombra que eu desconhecia, ele cortou chutou e perfurou Ziekwalt em uma onda brutal de ataques enquanto as sombras estancavam o sangramento na região do fígado em meu corpo, eu devia parar aquilo, era brutal demais até para mim quando estou no meu modo sádico. eu comecei a lutar contra a pressão que me prendia a este lugar escuro e finalmente consegui controle de volta do meu corpo. Quando voltei a mim Ziekwalt estava ajoelhado diante de mim, todo ensanguentado.
- Entendo, então a nossa diferença de poder é tão grande assim...? Desculpe-me mestre, eu falhei em mata-lo, eu não consegui matar a criança que você mandou.- então mudou seu foco para mim- Ei garoto, como você me derrotou eu te contarei por que eu queria te matar, foi uma fallen angel que me mandou nesta missão, ela disse que se eu o matasse eu poderia ser livre. Se quiser me matar agora eu entendo.
Uma fallen angel o enviou, só podia ser a que quase me matou quando eu tinha quatorze anos. Isso tudo era culpa dela desde aquele dia então? eu entrei no meu modo sádico novamente e só pensava em matar Ziekwalt, o sangue voltava a escorrer de minha testa e eu peguei a ponta da concha de gelo que havia caído ali perto antes, portando ela como se fosse uma estaca gigante eu corri em direção à Ziekwalt para atravessar a ponta da concha de gelo no tronco dele. Quando eu estava a dois metros de distância dele, já no ar para pegar mais impulso e mata-lo rápido eu fui atingido por uma magia de gravidade que quase me esmagou no chão.
- Eu não permito assassinatos em minha escola, Haschen, lembre-se disso na proxima vez ou eu terei que tomar medidas... drásticas.- ele lambia os lábios enquanto falava isso e exibia uma expressão dez vezes mais sádica que a minha. Depois que Ziekwalt foi levado às masmorras  para ser mantido como prisioneiro o diretor Adol veio falar comigo.
- Haschen se você o matasse eu realmente teria que informar isso ao seu mestre, e acho que os Bael não são condescendentes com servos que cometem crimes em territórios neutros, então tome cuidado. Aliás eu aumentei um pouco o nível da minha magia de viagem n o tempo, mas teremos tempo para isso amanhã, agora você deve dormir, está cansado demais por causa da luta.
Assim que ele falou isso eu desmaiei ali no chão mesmo por conta do cansaço.
continua...
treino de status básico. palavras:1.451. status ganho:300 Mp

_________________
Carry on my wayward son
There'll be peace when you are done
Lay your weary head to rest
Don't you cry no more
avatar
Haschen
Rank Baixo
Rank Baixo

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/04/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
3250/3250  (3250/3250)
MP:
3250/3250  (3250/3250)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Sasha em Qui Jul 02, 2015 7:39 am

App Jovi :3

_________________
I've Got No Strings on Me To Hold me Down
(Não tenho cordões para me prender)





avatar
Sasha
Rank Médio
Rank Médio

Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 19
Localização : Na PQP

Ficha do personagem
HP:
2500/2500  (2500/2500)
MP:
3200/3200  (3200/3200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Haschen em Sab Jul 04, 2015 8:42 pm

Eu acordei na ala hospitalar da escola de magia, acho que estava em periodo de feris pois eu não via nenhuma garota treinando nos corredores. Subi pelas escadas até o sétimo andar da escola onde ficava a sala do diretor Adol, abri a porta que desta vez não estava trancada e encontrei o diretor Adol comendo uma pizza enquanto me esperava, entrei na sala e ele me ofereceu um pedaço, recusei e perguntei onde ele estava ontem enquanto eu lutava contra Ziekwalt.
- Eu estava no Mônaco visitando um velho amigo meu que pode me ajudar com minha nova magia que você está servindo de cobaia. Ele me deu umas dicas e eu vou usa-las hoje com você. Eu estou curioso sobre a mulher que você me falou, talvez nós possamos fazer com que você entre em contato com ela de novo.
Dizendo isso então ele me mandou deitar no sofá da sala dele para começarmos o teste da magia dele e então ele mandou eu esvaziar a mente e começar a meditar para ficar mais facil de a magia fazer efeito. Feito isso ele disse as mesmas palavras que disse da ultima vez e eu caí num abismo de escuridão. assim como da ultima vez, vi a minha sombra saindo de dentro de mim e falando comigo.
- Haschen você voltou, parece que a magia do diretor Adol está melhorando. Dessa vez você poderá interagir com as coisas do passado, mas ainda não pode ir ao futuro, porém creio que você está mais interessado no seu passado não é? Naquela mulher que falou conosco da ultima vez.
Ele sabia da mulher loira que falou comigo da ultima vez? Que seja, hoje eu poderia falar com ela e descobrir quem era aquela mulher, e por que ela conseguiu interagir comigo mesmo isso não sendo possivel.
Assim que eu pensei isso eu ouvi passos atrás de mim, me virei e vi a mulher loira de olhos vermelhos, ela olhava para mim com uma expressão de alegria, não, era mais do que isso, era como uma esposa olha para o marido ou uma mãe olha para um filho, com ternura. De repente um pensamento me veio a cabeça, mas não era possivel, não poderia ser possivel. Ela chegou perto de mim e começou a falar comigo.
- Haschen, você não sabe quanto tempo eu esperei por esse momento, eu estive aqui, presa no tempo, pelo menos parte de minha alma, dentro de você, só aguardando o momento em que você me perceberia aqui. Venha comigo, eu quero te dar as respostas que você procura.
Eu caminhei uns dez metros para a frente antes do cenário aparecer diante de mim, era um lugar que parecia uma cidadezinha afastada da cidade grande era fim de tarde e estava nublado, vi a mulher loira indo em direção à floresta e a segui. Chegando em seu destino que era uma area aberta onde havia um tumulo no qual estava escrito o nome Zion, eu já havia visto este lugar da ultima vez que eu estive sob efeito da magia do diretor.
A mulher então se ajoelhou na frente do tumulo e eu percebi que ela estava grávida, ela chorava na frente do tumulo de Zion enquanto anoitecia. A mulher loira então apareceu no meu lado, a outra devia ser apenas um fruto da visão que a original me forneceu, ela falou então:
- Isso é uma visão de cinco meses antes de você nascer, seu pai, Zion estava morto por causa que ele se envolveu na guerra entre os três poderes, mas ele não se aliou a nenhum dos três. Ele, assim como eu ficou no lado dos humanos que haviam formado uma organização, a Kaos Brigade, uma organização considerada terrorista pelos três poderes, mas na época ela ainda não era assim, nela tinha humanos que queriam por um fim a guerra, pelo menos a equipe que seu pai  e eu faziamos parte era assim, porém eu não poderia ir para a guerra pois esperava por você, então seu pai foi sozinho para tentar por um fim na guerra, mas logo ele e sua equipe foram aniquiladas pelos seres sobrenaturais, então eu fui para a cidade de Kuoh onde eu dei a luz a você e tive que te abandonar no orfanato.
- Mas por quê? Por quê me abandonou?
- Por que os anjos caídos haviam me encontrado e queria acabar com todos os membros da equipe dos humanos para evitar futuros riscos, veja.
Então o cenario mudou de novo, Ela estava me carregando correndo de uns homens vestindo sobretudos pretos eles tinham uma aura maligna e tentavam mata-la, ela usou uma magia de gelo para parar eles, conseguiu matar um, e os outros dois prosseguiram seguindo-a. Ela continuou fugindo até despistar eles, então entrou em um prédio para se esconder. O cenario a minha volta mudou de novo e eu estava em Kuoh, a mulher estava cercada por dois anjos caídos, ela usava uma lança para se defender, lutava muito bem, e logo matou os anjos caídos que a estavam perseguindo, antes de morrer um deles gritou para a mulher:
- Maldita seja Romina! Nós nunca pararemos de te seguir, nós vamos te m--
Então Romina empalou a lança na cabeça dele matando-o. Ela então voltou para o prédio e encontrou uma mulher, ela tinha cabelos longos e pretos, a pele branca, asas com penas negras, era a mesma fallen que quase me matara quando eu tinha quatorze anos. Romina então entrou em um estado sádico quando viu ela segurando um bebê, que era eu, Romina brandiu a lança em direção a mulher que me segurava, ela me soltou no berço onde Romina havia me deixado e então invocou uma espada curta de aço negro que emanava uma aura vermelha. As duas então começaram a lutar uma com a outra.
Passados cinco minutos as duas se afastaram ofegantes e se encararam, Romina estava ao lado do berço em que eu estava, enquanto a outra mulher estava perto da janela do outro lado da sala, ela olhou para a janela então deu uma risadinha.
- Um dia eu ainda vou matar esse menino Romina, a sua linhagem é muito perigosa para continuar.
- Volte aqui sua maldita! Eu vou te matar, Astarte.- então Romina abaixou a cabeça e uma lagrima escorreu de seu rosto- Eu não posso mais continuar com você Haschen. Uma hora eles vão conseguir.
O cenário mudou de novo e dessa vez estávamos na frente do orfanato que eu cresci. Romina estava usando uma capa com capuz que cobria todo o corpo e boa parte do rosto dela, a unica coisa que eu via eram seus cabelos dourados saindo pelo capuz, ela então me deixou na frente da porta do orfanato com um bilhete que dizia meu nome, antes de partir ela disse umas palavras e uma parte de sua essência saiu dela e entrou no meu corpo, Romina então partiu para o norte, onde havia a floresta.
O cenário mudou novamente e então eu vi Romina em pé no meio de uma pilha de corpos ensanguentados, ela havia matado a todos aqueles anjos caídos. Estava ofegante e com um ferimento no lado esquerdo do abdômen, então Astarte apareceu.
- Romina, você fracassou, vai morrer antes de conseguir me matar, no futuro, quando chegar a hora, eu não hesitarei em matar seu filho, eu terei muito tempo para procurar por ele depois que te matar.
Romina então se ajeitou, empunhou a sua lança e começou a emanar uma aura totalmente preta, marcas começaram a aparecer no corpo dela, pareciam tatuagens, eram  como serpentes subindo por seu corpo, e então quando Romina ficou coberta por estas tatuagens a sua aura aumentou em dez vezes, parecia sólida e Romina não parecia mais ela mesma, estava com uma expressão que um psicopata apresenta quando vai matar sua presa, bom, agora eu sei de quem eu puxei esse lado, Astarte olhava com raiva para minha mãe, que agora tinha dois pares de asas, um de demônio e outro de anjos caídos.
- Você fez parte dos experimentos dos Grigori, um experimento que reunia sangue de demônios e anjos caídos em um humano com outras coisas para criar um ser superior a outras raças. A sua existência é muito perigosa para o equilibrio e seria um pavio para a guerra total. Eu devo te matar, e seu filho também, já que não sabemos se ele herdará seus poderes ou não, não leve para o lado pessoal ok? São apenas precauções necessárias.
Minha mãe então olhou para Astarte, seus olhos não eram mais vermelhos como os meus, eram brancos, mais brancos que mármore, e também eram mortíferos, apenas olhando para os olhos dela eu congelei. Como alguém poderia ter tanto poder? Era impossível, mas estava acontecendo, então eu pisquei os olhos por uma fração de segundo e quando eu abri os olhos ela não estava mais lá, ela estava a alguns centímetros de distância de Astarte que demorou demais para perceber, Romina devia ter pelo menos o dobro de minha velocidade e o triplo de poder ofensivo, ela deu um soco na Astarte que fez ela voar quarenta e cinco metros de distância. Antes que Astarte pudesse cair no chão minha mãe a alcançou e a chutou para cima, enquanto Astarte voava pelos ares minha mãe criou uma lança de escuridão e a jogou para cima, mirando nas costas da Astarte. Quando a lança estava prestes a atingi-la ela abriu as asas e se esquivou, lançou uma esfera gigante de fogo em direção ao chão, mas minha mãe já estava no ar com seus dois pares de asas, Astarte agora exibia uma expressão mais séria e então invocou sua espada negra para lutar a sério, minha mãe invocou sua lança ao mesmo tempo que jogava laminas de sombra nela.
A luta então ficou rápida demais para que meus olhos a acompanhasse, teve algumas vezes que eu consegui ver uma delas aparecendo em certo ponto do meu campo de visão mas logo depois sumiam, então eu ouvia sons de metal colidindo e depois via explosões. Depois de uns sete minutos as duas pararam a dez metros longe uma da outra e estavam cheias de pequenos cortes por todo o corpo, e Astarte tinha um corte profundo no braço esquerdo.
- Você realmente é muito mais forte que qualquer monstro que eu já enfrentei Romina. Porém eu tenho comigo um trunfo, que eu usarei para te matar agora. Você é uma mistura de raças, então é bem poderosa, o ultimo ingrediente para sua formação foi uma serpente da Ophis não é?
Minha mãe então recuou um pouco, pelo visto ela tinha essa serpente da Ophis que Astarte falava, minha mãe parecia tensa. Astarte então começou a rir.
- Ha ha ha ha ha, eu acertei não foi, adivinha o que eu tenho aqui?
Romina então ficou mais tensa quando viu o que tinha ali, era uma espécie de corpo de homem misturado com uma serpente verde da cintura para baixo, o corpo era caucasiano e tinha cabelos loiros, uma espécie de venda nos olhos, ele estava com as mãos amarradas em um poste pequeno que estava atrás dele, de forma que as mãos dele estavam amarradas uns dez centímetros acima da cabeça, sua boca também estava amordaçada. Essa criatura era muito perigosa, eu podia sentir.
- Veja, Romina, Samael, a Dragon Slayer suprema! Com ela eu vou te matar, usando seu veneno! Ha ha ha ha ha ha ha.- ela estava completamente louca, e então minha mãe começou a recolher todo seu poder em uma das mãos, enquanto isso, Astarte pegou sua espada e fez um corte superficial na pele de Samael, o seu sangue então começou a escorrer, Astarte banhou a ponta da lamina de sua espada no sangue de Samael- Morra agora, Romina!
As duas correram em direção uma a outra, minha mãe agarrou o pescoço de Astarte usando a mão que estava com todo seu poder nela, ela então disse duas palavras que pareciam ser uma magia que eu não conhecia:
- Soul Trap,- então uma boa parte da aura da Astarte sumiu sendo sugada para dentro do corpo da minha mãe, uma marca apareceu em seu pescoço- você nunca mais recuperará esse poder que eu tirei de você, e agora...- Ela começou a criar uma esfera de escuridão que provavelmente pretendia usar para finalizar Astarte, mas essa não deu tempo para tal coisa, cravou a espada no lado esquerdo do peito de minha mãe, entre as costelas, enterrando a espada no corpo dela.
- O veneno de Samael dará conta do recado, Samael é a ultima arma contra todos os dragões e serpentes, talvez tenha sido um erro você aceitar a serpente de Ophis. Agora você morrerá e eu continuarei viva, com apenas um terço de minha alma e poderes sim, mas isso é o suficiente para eu matar seu filho e completar minha missão. Adeus, Romina.
Então ela se foi andando e alguns segundos depois ela usou um circulo magico para sair dali, levando consigo o corpo de Samael. Minha mãe caiu no chão e seu corpo começou a se desintegrar aos poucos, em seus últimos momentos ela sussurrou meu nome e então desapareceu ao vento, como poeira.
O cenário desapareceu e eu estava no meio da escuridão novamente, o pedaço da alma da minha mãe apareceu do meu lado, e eu a abracei . Ela me segurou ali por cinco minutos e depois se afastou um pouco para falar comigo.
- Haschen o que você acabou de ver foi o final de minha vida, eu mostrei isso para que você entendesse a razão pela qual eu o abandonei quando ainda tinha dois meses de vida, espero que não esteja com raiva de mim.
- Eu não estou, mas diga-me, eu herdei seus poderes?
- Não todos, na verdade eu acho que você herdou apenas  o controle sobre as sombras. Mas isso é uma coisa boa, eles não podem te matar usando o Samael's Blood.
- E aquela mulher, Astarte, ela você sabe onde ela poderia estar agora?
_ Astarte deve ter se retirado para o lado dos anjos caídos do submundo depois que pensou que você estava morto, a dois anos atrás. Ela perdeu dois terços de seus poderes, está muito mais fraca agora se comparada a antes, mas eu ainda não aconselho você a tentar lutar contra ela, você tem a força suficiente mas ainda não tem muita experiência em combate. Mas se você for lutar contra ela, eu estarei com você, este pedaço de alma que deixei aqui antes de morrer te dará poderes apenas uma vez, use para mata-la e acabar com isso.
Então ela ficou etérea e se aproximou de mim, ao me abraçar eu senti o seu calor dentro de minha alma, assim que acabou eu estava sozinho na escuridão novamente, então eu vi uma luz e fui em direção a ela.
Acordei no sofá da sala do diretor e ele me olhava com ansiedade, queria que eu contasse como foi, contei tudo a ele, desde que eu entrei na escuridão até o momento em que Romina me emprestava seu poder para matar Astarte, o diretor Adol animado com seu avanço na magia estourou uma champanhe e me convidou a beber com ele, eu recusei, não era um pouco inapropriado demais para um diretor de uma escola de magia? Eu fui ao dormitório de Lenne para descansar.
No outro dia eu fui falar com o diretor e encontrei ele com más noticias para me dar.
- Haschen, uma mulher está vindo aqui, eu senti ela esta manhã quando acordei, ela parece ser muito poderosa, está um pouco acima do seu nivel em tudo, ela é uma fallen.
Seria possivel ser a Astarte? Eu me concentrei e senti uma aura que era igual a aura que eu senti quando vi Astarte pela primeira vez, diferente da aura que eu senti enquanto no passado, na luta dela contra Romina, essa era dois terços menor, com certeza era ela, pela distância que estava eu concluí que demoraria mais treze minutos para ela chegar. Não perdi tempo e expliquei ao diretor que eu iria lutar com ela na arena da escola já que se eu lutasse fora dela eu destruiria a cidade que ficava a volta da escola. O diretor concordou e começou a lançar magias defensivas a volta da escola para que ela não fosse destruída, ele então me falou que não poderia me ajudar na minha batalha.
- Desculpe Haschen, mas eu terei que manter o campo de força na escola e isso requer concentração, eu não poderei te ajudar na luta, só pegue isso, um pouco da minha magia, vai te ajudar a não esgotar suas forças mentais tão rápido.
Me jogou então uma esfera de energia que eu peguei com a mão, ela se desfez e eu senti que agora poderia usar magia por um periodo mais longo de tempo. Fui para o sexto andar onde ficava a arena com a concha de gelo, esperei mais uns dois minutos e então vi uma pessoa pousando na minha frente, era a Astarte, ela não havia mudado nade desde aquela época, desde a época da minha mãe.
- Olá Haschen, eu pensei que tinha te matado daquela vez, o que você faz aqui, e como demônio. Eu fiquei muito surpresa quando descobri que você ainda vivia, mas a informação que eu recebi foi que você ainda era humano, então eu mandei meus dois subordinados, Ziekwalt e Walburga, mas pelo visto você derrotou Ziekwalt e Walburga foi congelada nessa concha gigante. Meus parabéns, talvez você seja muito forte mesmo, mas isso não vai adiantar, pois eu vou te matar aqui e agora.
- Você já tirou minha vida quando matou minha mãe, meus amigos, e causou indiretamente a morte da Lenne, e agora eu vou dar o troco por tudo isso, e ainda vai ter muito mais. Chega de conversa Astarte, você tem que pagar com seu sangue e seus gritos tudo aquilo que você roubou de mim.
Avancei então em direção a ela abrindo minhas asas e juntando as sombras na minha mão direita e então soquei ela na cara, fazendo-a voar dez metros antes de abrir suas asas para parar antes de colidir com a parede e deu o contra ataque. Usou uma magia de fogo para tentar me queimar e eu desviei, ela realmente estava mais fraca do que quando enfrentou minha mãe. Depois de um tempo nos atacando magicamente eu estava esgotado e então eu recebi um golpe direto na cara o que me mandou voando direto para cima, quando eu estava na altura da concha de gelo no ponto em que Lenne estava eu abri minhas asas e me estabilizei, olhei para trás quando senti uma aura conhecida que eu não achei que fosse sentir de novo na minha vida, o espirito de Lenne estava flutuando ao meu lado e então ela segurou meu rosto com suas mãos e encostou sua testa na minha, eu me lembrei que Romina disse que me emprestaria seu poder para eu matar Astarte. Fechei meus olhos e lembrei que o mestre disse que para liberar minha magia eu tinha que imaginar o poder e focalizar nisso, abri meus olhos liberando o poder que Romina emprestou para mim, minha aura além de preta era branca e dourada, por causa da ajuda de Lenne e Romina, minha aura ficou azul também, creio que por causa da energia que o diretor me emprestou. Meus olhos ficaram brancos como mármore e eu ganhei mais um par de asas feita de pura aura magica e meu braço direito ficou envolvido em sombras, tão poderosas que pareciam sólidas, desci ao chão e calmamente caminhei em direção à Astarte.
- Você encontra seu fim agora, alguma ultima palavra?
- Eu não me lembro de ter sido derrotada ainda, Haschen,- então abriu um sorrisinho sádico enquanto invocava algo.- conheça o meu ultimo recurso, Samael, a Dragon Slayer suprema- então ela invocou uma adaga e cravou em Samael enquanto eu calmamente caminhava em sua direção, faltavam vinte metros de distância para eu alcança-la- como você herdou os genes de Romina você tem uma parte pelo menos com o poder de Ophis, isso vai te matar com certeza. Morra!!
Ela jogou a adaga em mim acertando meu braço esquerdo, eu olhei para aquela faca patética banhada em sangue de Dragon Slayer cravada em meu braço, tirei ela e cheguei perto da Astarte. A energia a volta do meu braço direito aumentava a cada segundo.
- Eu não me lembro de ter dito que havia herdado os poderes de minha mãe, principalmente os de Ophis, o seu tempo acabou, você desperdiçou suas ultimas palavras.- me posicionei para dar um soco muito forte nela que com certeza a desintegraria com toda a energia que se reuiniu a volta do meu braço- Vá para o inferno, seu anjo maldito!
Dei o golpe final, causando uma enorme explosão e um barulho estrondoso, começou a chover sangue na área em que eu estava, quando eu olhei para o chão onde antes estava Astarte eu vi apenas algumas penas negras caindo. Quando eu pensei que aquilo tudo havia acabado e eu havia vingado a morte de minha mãe, Aimee e Lenne, eu senti como se um peso enorme tivesse sido tirado de meus ombros, então eu senti um cansaço enorme e tudo começou a girar.
Eu estava em um lugar que parecia uma estação de trem, só que estava vazia e tudo a minha volta era branco. Eu olhei a volta e vi Aimee, Romina e Lenne, elas vieram falar comigo. Primeiro veio a Aimee.
- Haschen, parabéns por ter conseguido realizar seus objetivos, espero que agora possa descansar sem se culpar pela minha morte, eu te vejo do outro lado daqui a muitos anos, adeus.
Me abraçou e entrou num trem que apareceu à minha esquerda. Depois veio a minha mãe.
- Haschen eu estou tão orgulhosa de você, é uma pena eu ter que te deixar logo, está na hora de eu prosseguir, sugiro que faça o mesmo meu filho, eu te amo.- então ela olhou para Lenne e olhou para mim- Bom, eu vou indo na frente, viva bem Haschen.
Entrou no mesmo trem que a Aimee e se sentou, aguardando a partida.
- Oi Haschen, a quanto tempo?
Eu olhei para ela e a abracei na mesma hora.
- Desculpe ter te deixado se sacrificar Lenne, eu não consegui te parar, por favor me perdoe.
- Não se culpe Haschen, eu fiz aquilo por que eu quis, eu quis te proteger, eu não quero que fique a vida inteira pensando nisso, eu te amo Haschen.
Ela então me abraçou e continuou abraçada por um minuto. Eu então tive um pensamento e decidi tirar a duvida com ela.
- Lenne, isso tudo que está acontecendo é real, ou só está acontecendo dentro da minha mente?
Ela se virou para mim e deu um sorriso.
- Haschen, é claro que está acontecendo só na sua cabeça, mas por que isso significaria que não é real?- então ela entrou no trem e o trem deu a partida, eu fiquei esperando até ele sumir de vista, então um outro trem apareceu indo para o outro lado, eu senti que não deveria ir para este trem e então eu avistei as escadas para fora da estação, subi as escadas. Acordei na ala hospitalar da escola com o diretor Adol sentado ao lado de minha cama.
- Haschen você acordou. Creio que já se recuperou da luta contra Astarte?
Eu sentia um pouco de dor no braço esquerdo onde a faca havia acertado.
- Estou bem, e como foi o progresso com sua nova magia?
- Foi muito bem, eu desisti da ideia de levar pessoas para o futuro mentalmente e modifiquei ela para que possa se comunicar com seus antepassados, eu decidi chama-la de Romina's tears, as lágrimas de Romina, o que achou? Legal né?
Eu não pude me conter e ri um pouco desse diretor infantil, mas estava feliz por ter ajudado ele, então ele começou a falar de novo.
- Haschen como se sente? você aumentou muito seu limite de magia, é capaz de sentir tontura agora que acabou de acordar mas está tudo bem, o seu treino fez efeito.
Meu treino foi completo então? Eu podia sentir que o poder que Romina Lenne e Adol tinham me emprestado sumiu, mas eu estava mais forte sim, depois de um tempo conversando com o diretor eu decidi que era hora de voltar para o meu mestre e contar a ele que meu treino teve sucesso, talvez algum dia quando tivesse bastante tempo eu contaria da batalha contra Astarte e as coisas que aconteceram em minha mente. Eu não sentia mais vontade de matar anjos caídos, a vingança realmente tinha me deixado. Me levantei da cama e me despedi do diretor agradecendo pela ajuda e hospitalidade dele.
- Você vai voltar algum dia para esta escola Haschen?- me perguntou Adol- Se quiser pode voltar sempre que der para treinarmos suas técnicas de combate usando magia.
- Quem sabe diretor, talvez eu volte, mas agora eu vou me concentrar em fazer as coisas que meu mestre me solicitar, treinar com ele. Mas talvez algum dia em um futuro não muito distante, você ainda estará aqui velho?
- Quem você pensa que está chamando de velho seu pivete?- perguntou ele em tom de provocação. Enquanto eu caminhava em direção as escada para o sexto andar eu me lembrei de algo, corri até a arena e vi o altar que foi construído para Lenne.Tirei o amuleto que Aimee me deu dois anos atrás e coloquei em cima do altar, estava pronto para me despedir. Desci as escadas até o térreo e encontrei um circulo magico com o símbolo da casa Bael, sorri e entrei no circulo, dei uma ultima olhada no castelo que era esta escola e enquanto era teleportado para o castelo dos Bael eu pensava em qual seria meu próximo treino.
Fim.
Treino de status esforçado. Palavras:4.352. Status ganho(se aprovado):700 Mp

_________________
Carry on my wayward son
There'll be peace when you are done
Lay your weary head to rest
Don't you cry no more
avatar
Haschen
Rank Baixo
Rank Baixo

Mensagens : 58
Data de inscrição : 21/04/2015
Idade : 19

Ficha do personagem
HP:
3250/3250  (3250/3250)
MP:
3250/3250  (3250/3250)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Sasha em Dom Jul 05, 2015 12:47 am

App

_________________
I've Got No Strings on Me To Hold me Down
(Não tenho cordões para me prender)





avatar
Sasha
Rank Médio
Rank Médio

Mensagens : 112
Data de inscrição : 15/05/2015
Idade : 19
Localização : Na PQP

Ficha do personagem
HP:
2500/2500  (2500/2500)
MP:
3200/3200  (3200/3200)

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Hàng chuẩn Re: [TREINO SOLO]Haschen

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum